in ,

Conferência abordará impactos sociais e ambientais

Reunião organizada pela FACTA acontecerá nos dias 11 e 12 de maio

Conferencia - evento
foto: reprodução

A fim de reunir profissionais e estudantes do setor de avicultura, Fundação Apinco de Ciência e Tecnologia Avícola (FACTA) realizará a 39ª edição da Conferência FACTA WPSA-Brasil 2022. Ação, programada para acontecer nos dias 11 e 12 de maio na Expo D. Pedro, em Campinas (SP), tem como tema “Avicultura, o futuro é agora!”. 

No encontro, serão abordados assuntos técnicos voltados à avicultura de corte e postura, assim como governança ambiental, social e corporativa. Segundo Fundação, temas como sustentabilidade, gestão de pessoas para melhorar o desempenho das aves, otimização de custo e seu impacto de matrizes, poedeiras e frangos de corte também fazem parte da agenda do evento.

Para esta edição, FACTA espera receber mais de 400 congressistas presencialmente e algumas centenas de forma on-line. Todos os participantes poderão se inteirar sobre o tema Environmental, Social and Governance (ESG), além de ampliar seus conhecimentos acerca da atual situação e projeções para o mercado de grãos; disponibilidade de energia elétrica; apresentação de um modelo de contenção para surto de doenças exóticas tipo Anemia Aviária, Newcastle e Gumboro; tendências e mudanças de tipo de produtos avícolas oferecidos ao mercado pós-pandemia; qualificação da mão de obra no uso de sistemas informatizados de coleta de dados e automação dos galpões, entre outros.

Segundo o diretor-presidente da FACTA, Ariel Antonio Mendes, a entidade está organizando o evento desde o ano passado e o modelo híbrido trará maior abertura para participações. “Os temas do evento levam em conta as questões da pandemia, que serviram para mostrar para o setor avícola que nós temos que nos programar ou até mesmo reprogramar a maneira de trabalhar”, aponta Mendes.

Avicultura sustentável

Ariel Mendes afirma que os mercados consumidores dentro e fora do País estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de comprar, primeiramente, produtos seguros e que promovam o bem-estar animal, além de estarem inclusos em questões sobre o meio-ambiente, saúde e bem-estar do trabalhador.

Além disso, um dos destaques do evento apontado pelo diretor-presidente, é a questão sanitária. “Os temas sanitários sempre estão presentes e temos que ter também essa consciência de que o Brasil, além de exportar qualidade, exporta sanidade. O Ministério da Agricultura está trabalhando no Programa de Prevenção e Contingência e será apresentado durante a Conferência o plano integrado de monitoria para Influenza Aviária e para a Doença de Newcastle”, afirma.

O executivo também relata que tem visto recentemente vários episódios de Influenza Aviária pelo mundo e que, às vezes, o Brasil esquece um pouco disso. “Mas o vírus continua circulando e temos que ter essa consciência. Com o setor globalizado a retomada do trânsito internacional de pessoas, a possibilidade de entrada do vírus no Brasil é muito grande. Por isso é tão importante colocar este tema a cada Convenção”, reforça, ao pontuar que o setor precisa se atentar a outros temas, como antimicrobianos, salmonella e nutrição.

Para saber mais acesse o site do evento, clicando aqui.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Tereza Cristina vai ao Canadá em busca de novas oportunidades

Preço do milho sobe quase 18% após conflito europeu

Debate sobre legislação encerra XIX Congresso de ovos

IMAGEM QUALIBABY 1

Vaccinar oferta suplemento para adaptação de leitões

Programa leva estudantes de gastronomia ao campo