in

Tereza Cristina vai ao Canadá em busca de novas oportunidades

Por causa do conflito entre Rússia e Ucrânia, ministra procura novas parcerias para evitar falta de insumos

reprodução

Na última semana, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, se reuniu com representantes de empresas de fertilizantes do Canadá para debater o atual cenário que o Brasil está enfrentando em relação à redução das exportações de insumos da Rússia e Bielorrussia. Durante as reuniões, a ministra destacou a importância das empresas canadenses ampliarem o fornecimento para a nação brasileira.

Segundo o MAPA, a Canpotex, que exporta o potássio das duas principais mineradoras do Canadá, informou à ministra que pretende aumentar o volume de vendas ao Brasil para além dos atuais 4 milhões de toneladas por ano. “Seguimos conversando com diversos fornecedores para que o nosso agro continue garantindo a segurança alimentar para o Brasil  e o mundo”, ressaltou Tereza Cristina.

A ministra também se reuniu com os presidentes  das empresas Brasil Potash, Gensource, Nutrien, e Fertilizer Canadá, além do Vice-Ministro da Agricultura do Canadá,  Paul Samson. Nos encontros, Tereza Cristina falou sobre a importância do potássio para a produção de alimentos no Brasil. 

“Para que o Brasil continue aumentando sua oferta de alimentos e contribuir para a segurança alimentar mundial, precisaremos de suprimentos adequados desse insumo. Isso não significa apenas assegurar os níveis atuais de compras, mas expandi-los. Podemos e devemos reforçar nossos laços e fortalecer parcerias de longo prazo, com vistas a garantir estabilidade e rentabilidade para todos os elos da cadeia produtiva. Isso significa, na prática, alimentos em quantidade e qualidade a preços acessíveis na mesa de todos”, disse Tereza Cristina. Além da manutenção e expansão do comércio de fertilizantes, a ministra convidou as empresas a estudarem investir em projetos no Brasil.

O Brasil importa cerca de 85% de todo o fertilizante usado na produção agrícola nacional. No caso do potássio, o percentual importado é de cerca de 95%. Atualmente, o Brasil é o quarto consumidor global de fertilizantes, responsável por cerca de 8% do total, e é o maior importador mundial. Em 2021, as importações brasileiras de fertilizantes foram superiores a 41 milhões de toneladas, o que equivale a mais de US$ 14 bilhões.  

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Conflito em leste europeu impacta setor suinícola brasileiro

Período de vacinação contra febre aftosa começa em maio

Ceva alerta produtores sobre Pleuropneumonia Suína

ovos

Nova crescente no preço dos ovos é sinalizada pelo Cepea

Avanço preço do milho

Preço do milho sobe quase 18% após conflito europeu