in

Consumo de carne de aves deve atingir pico global

Segundo Osler Desouzart, proteínas podem se tornar as mais consumidas do mundo até 2050

carne de frango

A robusta programação científica do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA) é marca registrada do evento – 22 º não seria diferente. Série de encontros foi iniciada por Osler Desouzart, nesta terça-feira (05), no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó (SC).

O bacharel em direito, com titulação superior em marketing e curso de gerência de exportação e importação, explanou sobre “Mercado de carnes no mundo”. De acordo com ele, nos próximos dez anos a China consolidará sua posição como potência econômica mundial, a Ásia será cada vez mais importante como mercado de demanda de alimentos e as Américas serão o principal fornecedor.

“O Brasil depende da China para suas exportações e esta depende do Brasil para seu abastecimento, mas interdependência gera bons negócios”, frisou.

Para o palestrante, os Estados Unidos e o Brasil liderarão as exportações mundiais de grãos e carnes, porém, o primeiro deve priorizar a Ásia para seu agronegócio. Desouzart também afirmou que os preços dos grãos de rações, principalmente milho e soja, permanecerão elevados este ano e provavelmente também em 2023. Por isso, investir em ciência e tecnologia é fundamental.

“Vamos precisar produzir mais com menos, ou seja, a ciência e a tecnologia, que podem ser encontradas no SBSA, serão as bússolas do progresso”, destacou.

O especialista citou três grandes desafios que o agronegócio superou: a peste suína africana, a pandemia e a recessão econômica causada pelos lookdowns.

Segundo ele, a carne de aves será a mais consumida no mundo até 2050. “Os produtos de origem animal vêm ganhando mais espaço na alimentação humana”, frisou, ao acrescentar que o motivo do crescimento do consumo de aves não é o preço, como muitos pensam. Desouzart expôs que em 2018 a produção de frango foi registrada em 208 dos 214 países e territórios que reportaram a produção de qualquer tipo de carne.

 “O frango é acessível, disponível, fácil de encontrar, conveniente, versátil, fácil para o consumidor preparar e seu sabor é geralmente universalmente aceito”, reforça.

O SBSA é promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) e segue até quinta-feira (7). Paralelamente, será realizada a 13ª Brasil Sul Poultry Fair. Os eventos são híbridos, com transmissão on-line ao vivo.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Tereza Cristina vai ao Canadá em busca de novas oportunidades

Preço do milho sobe quase 18% após conflito europeu

Debate sobre legislação encerra XIX Congresso de ovos

Conferência FACTA reforça data final para envio de resumos

Melina Bonato web

ICC marca presença no PANA 2022