in

Avicultura deve estar atenta às análises de dados

Setor exigirá cada vez mais de profissionais capacitados para as novas tecnologias

EVONIK rodrigo galli 02

Velocidade e precisão são pontos de atenção para todas as frentes do agronegócio brasileiro, principalmente ao que diz respeito ao setor de avicultura. Neste cenário, Evonik destaca os impactos da evolução tecnológica.

Como pontuou o zootecnista e Gerente Sênior de Marketing da empresa na América Latina, Rodrigo Galli, durante apresentação em Medianeira, no Paraná, a evolução tecnológica vai exigir tomada de decisões em tempo real para reduzir perdas, melhorar resultados e manter a competitividade na cadeia produtiva.

Para o profissional, a utilização de tecnologias como big data e inteligência artificial na produção irão exigir pessoas preparadas para a tomada de decisão, tendo em vista que dados são gerados em toda a cadeia de valor da produção de aves. “Contudo, muitas informações são perdidas ou apenas utilizadas para análise do que aconteceu no passado, quando as perdas já ocorreram”, ponderou, ao frisar que “a evolução tecnológica caminha para a geração de dados e predições para a tomada de decisões a fim de prevenir perdas”.

“Agora, precisamos produzir dados e não apenas animais. Para se manter competitivo no setor é necessário produzir e coletar dados, além de saber usar estas informações e transformá-las em insights”, alertou Galli.

Ao se apoiar no conceito da zootecnia de decisão, ele também explicou a importância da rapidez nas ações em uma atividade tão intensiva. “Não podemos mais demorar uma semana para analisar dados, já que neste período o frango evoluiu muito. O foco da análise de produção está no agora e no futuro”.

Segundo ele, estes avanços são respostas do setor para o desafio de se produzir alimentos para uma população global crescente e com exigências de segurança do alimento, bem-estar animal, menor impacto ambiental da produção e que seja economicamente viável.

“Este quadro vai exigir pessoas com novas habilidades e este novo profissional deve ser capaz de tomar decisões rápidas e precisas. Toda essa evolução vai favorecer a sucessão familiar no campo, além de questões sociais e ambientais”, destacou.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

FACTA WPSA 2022 debaterá sobre o futuro da Salmonella

Ceva

Rota de Sanidade Ceva Aves retorna a Minas Gerais