in

Uberaba contará com museu do agronegócio

Museu do Agro Alysson Paolinelli é uma iniciativa do CIITTA

Reprodução

A fim de destacar a importância do agronegócio brasileiro, o Centro Internacional para Inovação e Transferência de Tecnologia Agrícola e Pecuária (CIITTA) está à frente da construção do Museu do Agro Alysson Paolinelli. Instituição será capaz de acolher e difundir histórias e memorias do setor produtivo.

De acordo com o CIITTA, o museu terá como missão comunicar a todos a saga da produção agrícola brasileira em suas dimensões históricas, tecnológicas, científicas e humanas. Será um espaço do conhecimento voltado a difundir o papel social do agro brasileiro em suas perspectivas nacionais e internacionais.

“Preservar a história do agronegócio brasileiro é essencial para o entendimento da dura trajetória que o País percorreu nos últimos 50 anos, até se tornar um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Além disso, o Museu do Agro Alysson Paolinelli, terá o importante papel de expressar as transformações técnicas para uma agricultura cada vez mais sustentável e produtiva, que consegue alinhar a preservação dos recursos naturais, com inclusão social e geração de emprego e renda”, enfatiza o Presidente do CIITTA, Cléber Guarany.

Para Alysson Paolinelli, o museu levar o seu nome é uma grande surpresa e o projeto é um grande feito no País que irá oferecer conhecimento e entretenimento para todos seus visitantes:  “fiquei muito feliz quando me contaram que o Museu terá o meu nome. A equipe que compõe esse projeto sob a coordenação do CIITTA torna-se a realização do mesmo uma certeza de sucesso”.

Também faz parte do projeto a museóloga e diretora da EXPOMUS, Maria Ignez Mantovani Franco, que afirma que o espaço irá possibilitar a comunicação global sobre a excelência da agricultura brasileira e a importância do seu trabalho sustentável que irá transformar as novas gerações.

 “O museu irá ser um espaço de inovação continuada que comunicará globalmente a excelência da agricultura brasileira, bem como o compromisso assumido em escala global de atuar por meio de parcerias voltadas a reduzir a fome no mundo e priorizar soluções ambientalmente sustentáveis. Seu maior compromisso será transformar as novas gerações em agentes capazes de produzir alimentos de forma consciente e em harmonia com a natureza, minimizar impactos ambientais e atuar ativamente contra as desigualdades sociais”, destaca.

Fonte: CIITTA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

pesquisa

IPVS2022: avaliação de resumos chega à reta final

BRF realiza transporte de material genético suíno por drones