in

Estado de SP inicia campanha de vacinação contra Febre Aftosa

A partir de 1° de maio deverão ser vacinados todos os bovídeos (bovinos e bubalinos) com até 24 meses

febre aftosa
Reprodução

Ao apresentar alteração no calendário, Estado de São Paulo inicia campanha de vacinação contra a Febre Aftosa no primeiro dia do mês de maio. Deverão ser vacinados todos os bovídeos (bovinos e bubalinos) com até 24 meses de idade.

Estabelecida pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a inversão ocorreu por meio do fício-circular encaminhado aos órgãos executores de sanidade agropecuária nos estados que compõem o Bloco IV do Plano Estratégico do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa o qual o estado de São Paulo está incluído.

O objetivo da mudança é garantir a oferta oportuna de vacina contra a Febre Aftosa nas etapas de vacinação do presente ano. O Departamento de Saúde Animal (DSA), com apoio do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan), tem envidado esforços para equacionar a demanda de vacina com o cronograma de produção da indústria. 

Nesta etapa da campanha serão vacinados aproximadamente 5 milhões de bovídeos. O rebanho total do estado é de 10,8 milhões de cabeças. A vacinação de outros animais é proibida. O prazo para imunização do rebanho se encerra no dia 31 de maio e o produtor rural tem até o dia 7 de junho para declarar a vacinação.

A declaração da vacinação deve ser realizada, de preferência, por meio eletrônico, através do sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave). Quando não for possível, o produtor poderá acessar a declaração na internet, preencher e encaminhá-la por e-mail ou entregá-la pessoalmente na Unidade de Defesa Agropecuária mais próxima. 

Fonte: SAA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

polinutri 1

Polinutri participa de evento com foco no setor pecuário

Capacitação: Trichinella Spiralis é tema de curso