in

Indicador do milho segue em queda

Segundo o Cepea, dólar tem sustentado o valor no porto

Em desvalorização no mercado interno, junto das altas dos preços nos portos, diferença entre cotações médias do milho têm diminuído, como aponta análise do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Material foi publicado nesta segunda-feira (25).

Segundo o Cepea, nesta parcial de outubro (até o dia 22), os valores médios do cereal nos portos de Paranaguá (PR) e de Santos (SP) estão apenas 8,98 Reais/saca de 60 kg e 8,46 Reais/sc abaixo do Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas, SP). Números representam as menores diferenças registradas na segunda safra.

“Ressalta-se que, em julho, início da segunda temporada, a diferença entre os valores era de mais de 20 Reais/saca, com vantagem para o Indicador. Já na comparação com outubro de 2020, quando as exportações estavam aquecidas, o Indicador operava próximo de 2 Reais acima dos valores nos portos”, contextualiza o Centro de Estudos.

Para os colaboradores do mesmo, “os consumidores seguem afastados do spot nacional, sinalizando ter estoques, sobretudo para curto prazo, enquanto vendedores estão mais flexíveis nos valores, apesar de evitarem negociar grandes volumes”. “Já nos portos, as cotações são sustentadas pela valorização do dólar frente ao Real e pelas altas nos preços externos”, alerta.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Preços dos ovos apresentam recuo em São Paulo

Médico veterinário alerta sobre mastites

Palestra da JINC aborda carne cultivada

febre aftosa

Baixa oferta de vacina contra febre aftosa causa preocupação

Entrada de animais

Santa Catarina atualiza lei sobre a entrada de animais