Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

FGV: Agropecuária faz PIB brasileiro crescer 1,6%

Alta é referente ao primeiro trimestre, em comparação ao quarto trimestre de 2022
feedfood

O Monitor do PIB-FGV, criado para prover à sociedade de um indicador mensal do produto interno bruto (PIB), tendo como base a mesma metodologia das Contas Nacionais Trimestrais (CNT) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta crescimento de 1,6% na atividade econômica no primeiro trimestre em comparação com o quarto trimestre de 2022, considerando-se dados com ajuste sazonal. 

Na comparação interanual o crescimento da economia no primeiro trimestre foi de 3,6%. Na análise mensal, a economia cresceu 1,8% em março (comparado a fevereiro), e 4,5% com relação a março de 2022.

O expressivo desempenho da agropecuária (10,9%) é o principal responsável pelo crescimento de 1,6% da economia no primeiro trimestre na comparação com o quarto trimestre de 2022, conta a coordenadora da Pesquisa, Juliana Trece. 

Além disso, ela destaca também o desempenho positivo dos serviços com crescimento em praticamente todas as suas atividades, o que sinaliza certa resiliência deste setor no início de 2023. 

“No entanto, é importante destacar que o crescimento da agropecuária foi bastante concentrado e não deve se manter nesse ritmo ao longo do ano”, ressalta e continua: “A forte contribuição da produção de soja e sua elevada participação no valor adicionado da agricultura foram cruciais para o crescimento do PIB no primeiro trimestre; porém deve-se considerar que a maior parte da colheita de soja é realizada no primeiro trimestre, o que pode indicar maiores desafios ao longo do ano para a manutenção desse forte crescimento da economia”.

A exportação de bens e serviços cresceu 5,7% no primeiro trimestre. O desempenho da exportação de produtos da extrativa mineral e de serviços são os principais responsáveis pelo forte desempenho do componente. Como contribuição negativa, o estudo destaca a retração da exportação de bens intermediários.

O total das importações retraiu 2,1% após oito meses consecutivos de crescimento nos trimestres móveis. Isto por conta das quedas na importação de produtos agropecuários, da extrativa, e bens intermediários. Embora a importação de serviços tenha crescido no primeiro trimestre, a equipe notou a diminuição de sua contribuição, que havia sido significativa em 2022.

Em termos monetários, estima-se que o acumulado do PIB, no primeiro trimestre de 2023 em valores correntes, tenha sido de 2 trilhões 830 bilhões e 489 milhões de reais.

Fonte: FGV, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Presidente da República pauta crescimento do agronegócio

Preço do leite causa impacto na venda de sêmen bovino

Conbrasul apresenta número crescente de inscritos