Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Embrapa e UFSCar firmam novo acordo educacional

feedfood
close up aperto de mao ao ar livre 23 2148233410

A fim de fortalecer programas e cursos de pós-graduação, como mestrado e doutorado, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Universidade Federal de São Carlos assinam novo acordo de parceria institucional.

Segundo a Embrapa, a iniciativa conta com validade de cinco anos e abrange os 43 Centros de Pesquisa em todo o Brasil. O acordo não envolve repasse de recursos financeiros e permite a participação de pesquisadores em atividades de docência, orientação, coorientação e/ou supervisão de teses e/ou dissertações, bem como viabiliza o recebimento dos estudantes da UFSCar nas dependências da Embrapa.

A nova parceria também prevê o oferecimento de disciplinas para discentes do programa de pós-graduação; publicações de trabalhos científicos (artigos científicos, livros e capítulos de livros) em publicações de seletiva política editorial e produções técnicas (patentes, organização de livros e eventos).

Atualmente, a UFSCar possui 52 programas de pós-graduação, 12 cursos de mestrado profissional e 44 de mestrado acadêmico nos quatro campus no interior paulista, em São Carlos, Araras, Sorocaba e Lagoa do Sino. O documento anterior entre as instituições foi assinado em 2013 e prorrogado em 2018.

“O Convênio Embrapa-UFSCar vem dar sequência às cooperações que estas duas instituições mantêm desde o ano de 2013. Marca, portanto, dez anos de esforços de pesquisa que, atualmente, envolvem cinco dos nossos Programas de pós-graduação”, explica o pró-reitor de pós-graduação, Rodrigo Constante Martins.

Ainda de acordo com Martins, “três destes Programas – Ciência e Engenharia de Materiais (PPGCEM), Engenharia Química (PPGEQ) e Química (PPGQ) – são referências internacionais, ranqueados pela CAPES há várias avaliações com conceito 7”. “Os outros dois Programas – Biotecnologia (PPGBiotec) e Ciência da Computação (PPGCC) – confirmaram suas respectivas trajetórias de crescimento e consolidação na última avaliação Quadrienal CAPES, ambos subindo para o conceito 5”, comemora.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Projeto piloto visa conservação de grandes felinos e proteção de rebanhos bovinos

Produção sem antibióticos: o que extrair do exemplo europeu?

Caso de ‘vaca louca’ não afeta mercado de consumo

Patrocinado
Patrocinado