in

COE da pecuária de corte apresenta aumento

De acordo com pesquisadores, o ano de 2022 será de desafios para o pecuarista brasileiro

Foto: reprodução

Em virtude das oscilações que o setor de bovinocultura vem enfrentando, os altos custos de produção da pecuária nacional tem sido mais um ponto negativo nessa balança comercial.

Os gastos de produção tiveram números expressivos no ano passado, conforme pesquisas realizadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Levantamentos apontaram ascensão no Custo Operacional (COE) da pecuária de corte de 2020 para 2021.

Segundo pesquisadores, 22% de alta está atreladas às propriedades de cria e 17,88% às de recria e engorda, considerando a “Média Brasil”, que são os Estados do Acre, Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rondônia, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins.

Para o Cepea, “este ano, o cenário tende a ser novamente desafiador ao pecuarista brasileiro, sobretudo devido ao dólar elevado e ao clima desfavorável no Sul do Brasil”.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

Sindirações- cursos On-line

Embrapa transforma projeto em programa extensivo

cccc

Vetanco anuncia reforço ao Female Futsal