in

IPC libera posição de bem-estar animal

Ação é vista como uma conquista global

O Conselho Internacional de Avicultura (IPC, sigla em inglês) formalizou sua posição de Bem-Estar Animal. O resultado foi alcançado devido ao compromisso e colaboração dos membros do IPC ativos no Grupo de Trabalho sobre o tema.

“Nossa Declaração de Posição de Bem-Estar Animal segue a Declaração de Posição e Princípios sobre Segurança Alimentar, a Declaração de Posição sobre Uso de Antimicrobianos e Princípios de Manejo Antimicrobiano e a Orientação de Melhores Práticas para reduzir a necessidade de antibióticos na produção de aves, esta última em colaboração com a OIE”, pontua comunicado do IPC.

O posicionamento sobre a temática – complexa e multifatorial – reconhece as cinco liberdades como um elemento dominante, a necessidade de treinar funcionários que trabalham diretamente com os animais, o desenvolvimento de sistemas de produção que melhoram o Bem-Estar Animal e a integração dos princípios do bem-estar animal na cultura do setor avícola.

“Grande atenção foi dada às normas de bem-estar animal, bem como à vinculação entre a postura de Bem-Estar Animal e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que por sua vez são objeto da Declaração de São Paulo, assinada pelo IPC e pela FAO”, também enfatiza o IPC em comunicado.

Com o lançamento desta declaração de Posição de Bem-Estar Animal, Conselho segue promovendo a saúde e bem-estar das aves como uma parte essencial da produção avícola global sustentável e uma cadeia de fornecimento proativa de aves.

Fonte: A.I.

Aquicultura consome mais de 1 milhão de ton de ração

Agrogen conquista certificado de compartimentação