in

IP-APTA visa incluir pescado na alimentação escolar paulista

Já foram realizados testes sensoriais em escolas públicas do município de Itanhaém

tilápia

Para ofertar uma dieta balanceada e que corresponda com as necessidades nutricionais, é importante levar em consideração acréscimos no cardápio. Com isso em mente, Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA-SP) trabalha para incluir o pescado na Alimentação Escolar.

De acordo com a Secretaria, a iniciativa visa a segurança alimentar e nutricional da população, por meio da inserção de alimento saudável no cardápio da merenda das escolas.

Para a pesquisadora do Instituto, Rubia Tomita, desde 2009, a instituição realiza eventos e debates com tomadores de decisão, organizações e instituições escolares para incentivar a inclusão do pescado na merenda. “Estamos sempre buscando a troca de ideias e experiências, informações científicas e técnicas sobre o pescado, seu valor nutricional e benefícios à saúde de crianças e jovens. Também buscamos promover alianças estratégicas no setor de alimentação escolar, além de instruir e capacitar os diferentes atores da cadeia produtiva envolvida”, explica.

A fim de realizar a ação, já foram realizados testes sensoriais em escolas públicas do município de Itanhaém quanto à aceitação de preparações à base de carne mecanicamente separada (CMS) de pescado pelos estudantes, como o macarrão tipo à bolonhesa e escondidinho de peixe. “Testes sensoriais realizados com crianças de nove a 12 anos mostraram que a aceitação superou 85% para as duas preparações”, afirma a SAA.

“A concepção destas receitas considerou a especificidade do público-alvo, bem como as limitações de tempo, ingredientes, estrutura e equipamentos disponíveis nas unidades escolares. Esta iniciativa, em parceria com a Prefeitura Municipal de Itanhaém, recebeu premiações como o Josué de Castro de Combate à Fome e à Desnutrição, concedido pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA – SAA/SP) na categoria Projeto de Pesquisa, e Inovação Aquícola, concedido pela Aquaculture Brasil, Aquishow Brasil e Seafood Brasil, em 2019, na categoria Política Institucional”, afirma Rubia.

Ainda segundo a pesquisadora, nos dias 13 e 14 de outubro deste ano, durante a semana em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, a Unidade Laboratorial de Tecnologia do Pescado do Instituto realizará a quinta edição do Workshop sobre a Inclusão do Pescado na Alimentação Escolar. “Queremos, por meio do compartilhamento de informações científicas, criar um ambiente político-econômico positivo, necessários para que este importante alimento promova a saúde de crianças e jovens e para a formação dos consumidores de pescado no futuro”, finaliza.

Fonte: SAA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

ACCS tem sua primeira mulher presidente

Embrapa lança plataforma on-line com foco na aquicultura

Qualidade do leite está atrelada ao processo de nutrição animal

IPVS 2022 será primeira edição híbrida do evento