in

Encontro pauta impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia

A audiência pública conjunta da CREDN e da CDEICS abordou os impactos do conflito no agronegócio

plantacao
foto: reprodução

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na terça-feira (31), de uma audiência pública conjunta da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) e da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS) para debater os impactos do conflito entre Rússia e Ucrânia. 

O encontro abordou os impactos da guerra no agronegócio e no cenário geopolítico global, além dos efeitos econômicos e sociais no Brasil. 

A coordenadora do Núcleo de Inteligência de Mercado da CNA, Natália Fernandes, destacou os pontos que mais afetaram o setor agropecuário, como o aumento dos preços de fertilizantes e commodities. O Índice de Preços dos Alimentos – medido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) – atingiu recordes entre janeiro e abril de 2022, com altas de 28% para óleos vegetais, e 20% para os grãos, entre outros exemplos. 

Segundo ela, a Ucrânia é um importante fornecedor mundial de milho. Já a Rússia representa a principal origem de fertilizantes para o Brasil. 

A importação de fertilizantes segue sendo um dos maiores desafios para o País. Das 45,8 milhões de toneladas entregues ao mercado brasileiro em 2021, 90,8% foram importadas. A maior dependência internacional é por fertilizantes potássicos e nitrogenados. 

“A possibilidade de o Brasil eliminar a dependência da importação de fertilizantes não é considerada até 2050. Uma redução da dependência dos atuais 90% para 60% dependerá dos resultados da prospecção de reservas minerais de potássio, rocha fosfática e de uma melhor organização do mercado de gás natural”, afirmou Natália. 

Conforme a coordenadora do Núcleo de Inteligência de Mercado da CNA, os fertilizantes chegaram a subir, aproximadamente, 70%, e a próxima safra será mais cara. A expectativa é que o custo de produção de soja, em Cascavel (PR), aumente 45%. O valor para a produção de milho 2ª safra, em Rio Verde (GO), será 49% mais alto. 

Natália também alertou para a queda dos estoques mundiais de grãos e os problemas climáticos que reduziram o potencial da safra no Brasil, como a estiagem que trouxe prejuízos para culturas de 1ª safra. 

Ela ressaltou, ainda, a importância de políticas de incentivo para a produção de alimentos – principalmente incremento de crédito rural – e do fortalecimento do Plano Nacional de Fertilizantes para reduzir a importação desses insumos.

Fonte: CNA, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

 

halal

SIILHalal recebe certificação da Agência de Acreditação Halal

Gustavo Simao gerente de Servicos Veterinarios da Agroceres PIC discursa durante evento do Governo do Parana para celebrar o aniversario de 1 ano da certificacao da OIE Foto Gilson Abreu AEN

Agroceres PIC participa de cerimônia no Paraná