Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Embrapa Milho e Sorgo recebe pesquisadores alemães  

Profissionais foram apresentados às soluções tecnológicas desenvolvidas empresa  
Equipe Feed&Food
Foto: reprodução


A Embrapa Milho e Sorgo recebeu, em Sete Lagoas, no dia 17 de agosto, a visita de pesquisadores Thomas Amon, chefe do Departamento de Sensores e Modelagem, e Federico Dragoni, cientista de pós-doutorado, do Leibniz Institute of Agricultural Engineering and Bioeconomy, ATB, (Instituto Leibniz de Engenharia Agrícola e Bioeconomia), de Potsdam, Alemanha. 

O objetivo foi conhecer as linhas de pesquisa da Embrapa e apresentar a missão da ATB. Amon também é professor da Universidade Freie, em Berlim. Sua pesquisa é principalmente sobre sistemas pecuários, produção animal individualizada e bem-estar. Dragoni atua na avaliação de Gases de Efeitos Estufa (GEE) e sustentabilidade de sistemas agrícolas para produção pecuária. 

A ATB busca criar a base científica para transformar sistemas agrícolas, alimentares, industriais e energéticos em uma economia circular abrangente de base biológica. “Desenvolvemos e integramos técnicas, processos e estratégias de gestão, convergindo efetivamente tecnologias para cruzar de forma inteligente sistemas de produção bioeconômicos altamente diversos e controlá-los de forma baseada em conhecimento, adaptável e amplamente automatizada”, disse Amon, ao apresentar a ATB. 

A organização da visita foi feita pelo coordenador do escritório da Embrapa na Europa (Labex-Europa) Vinícius Pereira Guimarães. “Queremos ampliar nossas parcerias com as instituições europeias, em especial, relativo aos nossos sistemas produtivos. Quanto mais as instituições estrangeiras compreenderem nossa forma de produzir alimentos, mais aliados teremos quando precisarmos demonstrar ao mundo a sustentabilidade dos nossos sistemas produtivos. Precisamos envolver as instituições internacionais para desenvolverem projetos e publicações em conjunto. Assim, vamos conseguir melhorar as informações sobre os sistemas produtivos no Brasil junto à comunidade científica”, explicou ele. 

Maria Marta Pastina, chefe-adjunta de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), apresentou as Plataformas de P&D e soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa Milho e Sorgo. Consideradas soluções inovadoras para a agricultura brasileira, foram citados os benefícios do Sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), a eficiência no uso do fósforo em milho e sorgo, as cultivares de milho e sorgo tolerantes à seca e ao alumínio, a Agricultura de Baixo Carbono, os microrganismos solubilizadores de fosfato, a intensificação sustentável de sistemas agrícolas, o Manejo Integrado de Pragas, e os macro e microrganismos para o controle biológico de pragas. 

O Sistema Antecipe foi apresentado pelos pesquisadores Décio Karam e Emerson Borghi. A tecnologia de cultivo antecipado foi desenvolvida pela Embrapa e por parceiros para atender uma das principais premissas para o aumento de produtividade do sistema soja-milho safrinha no Brasil. Resultado de mais de 15 anos de pesquisas, foi lançada inicialmente para o cultivo antecipado do milho na cultura da soja. 

No entanto, já apresenta resultados promissores com diversas culturas implantadas após o plantio da oleaginosa, como milho grão, milho silagem, sorgo e braquiárias. Os estudos contemplam a viabilidade de implementação do Antecipe para culturas como milheto, algodão e até gergelim. 

Na Unidade de Referência Tecnológica de Pesquisa em ILPF (URTP ILPF), os pesquisadores Márcia da Silveira e Ramon Alvarenga mostraram como são feitos o manejo e o consórcio de culturas e os resultados da produção animal, de forrageiras e de grãos para a viabilidade do sistema. Já o analista José Heitor Vasconcellos, da Embrapa Milho e Sorgo, apresentou a tecnologia por meio da interface de Realidade Virtual, com a indução de efeitos visuais e sonoros. Conheça o aplicativo no site da Rede ILPF.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Brasil abre 37 novos mercados para o agronegócio em 2023

Calculadora indica melhores cruzamentos na pecuária

Projeto ensina detentos a cultivar tilápia em Alagoas

Patrocinado
Patrocinado