in

Criação de novos empregos no agro é a maior desde 2011

Em 2020, mesmo com pandemia, foram mais de 61 mil novos postos de trabalho

Em 2020, mesmo com pandemia, foram mais de 61 mil novos postos de trabalho

Terceiro maior empregador do Brasil, atrás da construção civil e da indústria em geral, o campo respondeu por 43% das 142.690 contratações na economia brasileira no ano passado. Foi o melhor desempenho do setor agropecuário na última década.

Para a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a geração de empregos reflete o bom desempenho de todos os indicadores econômicos do setor. Em um cenário de forte demanda externa por commodities agrícolas e cotações recorde desses produtos, o PIB do agronegócio e o valor bruto da produção cresceram.

As exportações do agronegócio, por sua vez, ficaram acima de US$ 100 bilhões. “O setor conseguiu reagir logo no início na pandemia e se saiu bem, apesar dos pesares. Isso se refletiu em todos os indicadores econômicos. Com a geração de emprego não foi diferente”, diz Paulo Camuri, assessor técnico do Núcleo Econômico da CNA.

grafico empregos

Mesmo com a pandemia, foram 61.637 novos postos de trabalho. Em 2011, quando o saldo foi de 85,5 mil, o crescimento foi generalizado: foram mais de 2 milhões de postos de trabalho no País (Foto: Valor Econômico)

Os custos de produção também aumentaram, mas o campo foi dinâmico para ampliar seu protagonismo na abertura de vagas, pontuou: “Não necessariamente a margem está muito confortável para o produtor, mas foi um ano de dinâmica econômica muito boa para o setor”.

Os números na pecuária são expressivos, mas não uniformes. A criação de gado de corte gerou 11.044 vagas, e a de vacas leiteiras, 566. A explicação para a diferença é a estrutura do segmento de leite, dominado, em geral, por pequenos produtores, que mantêm atividade familiar. Na avicultura, o destaque é a produção de ovos, com 2.849 empregos

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) compilados pela CNA, três em cada quatro vagas criadas no setor agropecuário estão na região Sudeste. No Estado de São Paulo, que dominou a geração de emprego no campo, foram 46.475 novos postos.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Estudo avalia impacto do agro na economia local

BB abrirá 14 agências voltadas ao agro