in

Caravana Embrapa FertBrasil encerra passagem por SP

Itapetininga foi a última cidade a receber os especialistas

unnamed 4

Mais de 300 pessoas participaram da Caravana Embrapa FertBrasil no estado de São Paulo. Itapetininga foi a última cidade, na quinta-feira (02), a receber os especialistas da Embrapa, que também passaram por Bebedouro (31) e Marília (1º). Cerca de 150 produtores e técnicos estavam no evento. 
Itapetininga é movida pela agropecuária. De acordo com o prefeito Jeferson Brun, a cidade tem o 13º PIB agrícola do Estado e é o segundo maior município em área rural, atestando sua vocação para a agropecuária. Ainda, ele destacou a grande diversidade de produtos, como eucalipto, laranja, cana-de-açúcar, batata, soja, grama, milho, pecuária leiteira, fruticultura e olericultura, além de pecuária de corte. 
Técnico da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Regional Itapetininga) desde 2011, Marcelo Ament Giuliani dos Santos, acredita que a adoção de tecnologias básicas, como coleta e análise de solos, calagem, por exemplo, ainda é precária no campo. “Poucos produtores utilizam tecnologias para fertilidade do solo, melhor aproveitamento dos adubos químicos e orgânicos, então, a caravana veio preencher uma lacuna dos produtores. Mesmo estando em uma região reconhecida por uma agricultura forte, percebemos que muitos agricultores não têm acesso à tecnologia e não fazem o básico, e o básico sempre é muito importante”, ressaltou o técnico da CATI. 

Um dos membros da coordenação técnica da Caravana, o pesquisador Pedro Machado, considerou o público presente em Itapetininga predominantemente técnico e qualificado. “Houve busca por esclarecimento da conjuntura da política nacional de fertilizantes, perspectivas futuras de disponibilidade desse insumo. Muitos buscaram uma confirmação da importância das boas práticas. Foi muito produtivo”, contou.  

A Caravana 


O objetivo da Caravana, liderada no Estado de São Paulo pela Embrapa Pecuária Sudeste, foi levar a técnicos e produtores rurais tecnologias e conhecimento para aumentar a eficiência do uso de fertilizantes e insumos no campo, ressaltar a importância de se fazer o manejo sustentável dos solos, água e plantas e melhorar a produtividade da agropecuária brasileira. 

Para o chefe-geral da instituição, Alexandre Berndt, o momento foi muito oportuno, por conta da escassez global de fertilizantes, agravada pela guerra entre Rússia e Ucrânia. “Essa transferência de conhecimento é importante para o Brasil não perder a capacidade de produzir alimentos, fundamental para um mundo em constante crescimento populacional e em recuperação pós-pandemia, em que as economias devem voltar a crescer e a consumir mais alimentos”, destacou Berndt. 
A iniciativa faz parte do Plano Nacional de Fertilizantes, do Governo Federal, para reduzir a dependência externa por importação de produtos e tecnologias, agravada pela guerra entre Rússia e Ucrânia. Até o final da safra 2022-2023, os especialistas vão percorrer as principais regiões produtoras brasileiras, enfatizando a importância do manejo sustentável dos solos e fertilizantes para maximizar a eficiência de uso destes insumos e garantir a competitividade da agricultura e produção de alimentos no Brasil. No total, serão visitados 30 polos produtivos de nove macrorregiões agrícolas do país. 

A caravana inicia hoje (08), sua passagem no estado de Minas Gerais, na cidade de Sete Lagoas. 

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

sorgo

Congresso Nacional de Milho e Sorgo tem inscrições abertas

Agropecuária: BRF reduz emissão de CO2 em frota