in

Baixa captação de leite reflete em alta no atacado e varejo

O encarecimento da matéria prima aumenta o preço do leite e derivados na ponta vendedora

LEITE
Reprodução

Os mercados atacadista e varejista de lácteos registraram alta na comparação mensal, reflexo da baixa captação nas principais bacias leiteiras monitoradas pela Scot Consultoria.  O encarecimento da matéria prima, devido à menor captação, aumenta o preço do leite e derivados na ponta vendedora.  

No atacado, considerando a média dos produtos e estados monitorados pela Scot Consultoria, a alta foi de 1,5% na comparação mensal.  O preço do leite longa vida (UHT) segue em movimento de alta, com incremento de 2,6% na comparação mensal, movimento observado também nos preços do leite em pó, manteiga e queijos.  

No varejo, quando comparada à segunda quinzena de abril/22, houve incremento de 6,06% na média dos produtos lácteos pesquisados em São Paulo.  Essa alta foi puxada pelo aumento no preço do UHT, que subiu 7,5% no comparativo mensal. Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná tiveram variações positivas de 3,4%, 4,9% e 5,0%, respectivamente.  

A margem de comercialização do produto no varejo em relação ao atacado recuou 0,6% ponto percentual em maio frente ao mês anterior e está em 39,6%.  Comparado com a média dos últimos 13 meses, a margem atual do varejo para o produto está 3,2% maior. 

Fonte: Scot Consultoria, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

Selo internacional impulsiona investimentos na pecuária do Paraná

sorgo

Congresso Nacional de Milho e Sorgo tem inscrições abertas