Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
SUINOCULTURA

Conteúdo

Avanços de criação de suínos doadores de órgãos ganham destaque no IZ

Segundo Simone Oliveira, agora estamos perto de conseguir os primeiros suínos clones para uso em transplantes
feedfood

Os avanços na produção de suínos geneticamente modificados para servirem como doadores de órgãos para transplante foram discutidos por pesquisadores no Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), localizado em Piracicaba.

No último mês, o Núcleo Regional de Pesquisa de Tanquinho, do IZ, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebeu a visita de um grupo de pesquisadores que estudam o uso de órgãos provenientes de suínos para transplante em humanos.

Uma das líderes do projeto nacional, Simone Raymundo Oliveira, destacou a oportunidade de aprendizado que a presença de Luis Mauro Queiroz, ex-membro da equipe que produziu o suíno geneticamente modificado e doador do rim transplantado recentemente em Boston, nos Estados Unidos, proporcionou.

“Sua expertise frente tanto ao ciclo produtivo dos animais, quanto ao processo de transplante foi fundamental, nos proporcionando a aquisição de conhecimentos que garantirão o sucesso do projeto”, afirmou Simone.

Foto: reprodução
Desde 2017 a equipe da USP vem pesquisando a técnica que futuramente poderá se desenvolver em animais adultos (Foto: reprodução)

Na ocasião, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da empresa XenoBrasil firmaram um projeto de “Produção nacional de suínos geneticamente modificados voltados para o xenotransplante de órgãos em humanos” junto ao IZ.

Durante a visita, foram discutidos os processos, procedimentos, instalações e manejo dos suínos, como também os desafios inerentes às atividades que envolvem todas as etapas do projeto.

De acordo com Simone, desde 2017 a equipe da USP vem pesquisando a técnica, obtendo resultados consideráveis, como a edição genética de células suínas em laboratório, tornando-as incapazes de produzir substâncias que causam forte rejeição imunológica em humanos, e a criação de embriões clones de suínos a partir destas células, que futuramente poderão vir a se desenvolver em animais adultos.

“Agora estamos perto de conseguir os primeiros suínos clones para uso em transplantes”, celebrou a pesquisadora.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Rio Grande do Sul recebe apoio do agro

Mantiqueira anuncia lançamento para a APAS Show 2024

SUSTENTABILIDADE: Agir com o próximo e permitir a sobrevivência dos próximos!

Patrocinado
Patrocinado