in

Agroceres PIC inaugura nova UDG, no Paraná

O empreendimento dá início a um novo ciclo de investimentos para Genética Líquida no País

155 Agroceres 155
REPRODUÇÃO

Ao intensificar investimentos e acelerar expansão de estrutura de Genética Líquida, Agroceres PIC inaugura nova Unidade de Disseminação de Genes (UDG). A iniciativa ocorreu no dia 1º de julho, em Paranavaí (PR).

De acordo com a empresa, o empreendimento dá início a um novo ciclo de investimentos para expansão de seu negócio de Genética Líquida no País. O objetivo da Agroceres PIC é ampliar sua estrutura para atender 70% de seus clientes por meio do fornecimento de sêmen, em no máximo 3 anos. Para isso, pretende construir mais duas novas UDGs, uma no Centro-Oeste e outra na região Sul.

“A comercialização de sêmen fresco, produzido em unidades altamente tecnificadas como as UDGs, é um negócio consolidado no mercado brasileiro”, explica o Diretor Superintendente da Agroceres PIC, Alexandre Furtado da Rosa.

Segundo ele, “esse novo ciclo de investimentos, e a consequente ampliação de nossa estrutura de Genética Líquida, nos permitirá aumentar a eficiência da disseminação de genes superiores e acelerar o progresso genético nas unidades de produção comercial, agregando valor e competitividade ao negócio de nossos clientes”.

Para o executivo, os novos investimentos – do qual a UDG Paranavaí é o primeiro passo – vai permitir à Agroceres PIC não apenas elevar sua produção de genética líquida, mas, principalmente, otimizar o uso dos reprodutores de maior índice genético.

Com a inauguração da UDG Paranavaí, a Agroceres PIC passa a operar com seis UDGs estrategicamente distribuídas pelo País. A estrutura reúne 3.500 reprodutores e responde por uma capacidade de produção instalada de 4,5 milhões de doses inseminantes por ano, volume capaz de atender um plantel aproximado de 700 mil matrizes tecnificadas em todo o Brasil.

Conhecendo a UDG

A UDG Paranavaí tem capacidade para alojar 800 reprodutores e potencial para processar 1,2 milhão de doses de sêmen por ano. A nova unidade vai atender a demanda da rede de multiplicadores de material genético Agroceres PIC, de parceiros Multiplicadores de Rebanho Fechado (MRF) e clientes instalados nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. As primeiras doses de genética líquida da nova unidade paranaense devem chegar ao mercado em setembro.

A Unidade tem o mesmo perfil construtivo e tecnológico das outras centrais da rede de Genética Líquida Agroceres PIC e conta com alta tecnologia embarcada de ponta a ponta, desde a coleta, passando pelo processamento, avaliação, armazenagem, até o transporte do sêmen. Todos os processos produtivos são certificados, garantindo máxima qualidade, integridade e segurança das doses inseminantes.

À exemplo das outras centrais da Agroceres PIC, a UDG Paranavaí conta com rígidos protocolos sanitários, a começar por sua localização. A unidade está instalada em área isolada, distante de unidades de produção de suínos. Os galpões são equipados com filtros de ar que impedem o ingresso de agentes infecciosos. Os veículos para trânsito interno são exclusivos e a unidade vai atuar com dupla quarentena, certificada pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), o que não apenas reforça sua segurança sanitária, como possibilita um maior fluxo genético.

“A inauguração da UDG Paranavaí simboliza uma conquista importante para nossas atividades de Genética Líquida. A nova unidade fortalece ainda mais nossa estrutura, o que nos permite aumentar o atendimento aos nossos clientes e, por extensão, ampliar o acesso a uma tecnologia capaz de agregar mais qualidade genética ao plantel brasileiro”, afirma o gerente de Produção da Agroceres PIC, Nevton Hector Brun.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

MAPA prorroga recadastramento de pescadores para 2023

mulheres na lideranca

Família Integrada destaca protagonismo feminino