Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
EVENTOS

Conteúdo

14º SBSS atualiza o cenário mundial da peste suína africana

feedfood
Foto: reprodução

A suinocultura é um dos principais motores da economia catarinense e atende os mercados mais exigentes do mundo. As exportações brasileiras de carne suína encerraram 2021 com total de 1,137 milhões de toneladas, representando um montante de US$ 2,6 bilhões. Do total produzido, 24,19% foram destinados às exportações, atendendo 86 países. Santa Catarina foi responsável por 51,63% das exportações de carne suína, sendo o maior estado exportador. Para manter esse status, o setor adota as mais rígidas medidas de biosseguridade. 

Um dos maiores riscos à suinocultura é a peste suína africana (PSA), que já devastou rebanhos na China, em outros países asiáticos e na Europa. Em julho de 2021, a doença foi confirmada na República Dominicana. Sem cura, recentemente foi anunciada uma vacina que pode ser promissora, mas ainda os resultados são incipientes e, quando diagnosticada, exige o sacrifício de todos os animais contaminados. 

Esse será o tema da palestra do engenheiro agrônomo Leandro Hackenhaar, com a abordagem “Peste Suína Africana: como está o cenário mundial atual?”, no 14º Simpósio Brasil Sul de Suinocultura (SBSS), no dia 17 de agosto, às 14 horas, no Painel Sanidade. 

O 14º SBSS ocorrerá entre os dias 16 e 18 de agosto. Paralelamente, acontecerá a 13ª Brasil Sul Pig Fair. Os eventos são promovidos pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) e serão realizados presencialmente no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó (SC), com transmissão on-line ao vivo.  

Reconhecido como um dos principais fóruns de discussão do setor na América Latina, o SBSS terá difusão de conhecimento, interação presencial e virtual, debates atuais e importantes para a suinocultura. O presidente da Comissão Científica, Paulo Bennemann, ressalta que devido a situação atual o tema sobre peste suína africana não poderia ficar de fora dos debates desta edição do SBSS. “O vírus da PSA não é perigoso para a saúde humana, mas gera um grave impacto social e econômico, especialmente para as exportações de produtos de carne suína, para a renda das famílias rurais, bem como para a segurança alimentar. A peste suína africana é uma doença viral, altamente transmissível, com elevadas taxas de mortalidade e morbidade e considerada pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como uma das mais prejudiciais para o comércio internacional de produtos suínos”, argumenta. 

INSCRIÇÕES 

As inscrições para o 14º SBSS estão no segundo lote. O investimento, até o dia 10 de agosto, é de R$ 530,00 para o evento presencial e R$ 440,00 para o evento virtual para profissionais e R$ 400,00 (presencial) e R$ 340,00 (virtual) para estudantes. Após essa data e durante o evento o investimento será de R$ 600,00 (presencial) e R$ 500,00 (virtual) para profissionais e R$ 460,00 (presencial) e R$ 400,00 (virtual) para estudantes. 

Na compra de pacotes a partir de dez inscrições serão concedidos códigos-convites. Nessa modalidade há possibilidade de parcelamento em até três vezes. O acesso para a 13ª Brasil Sul Pig Fair é gratuito, tanto presencial quanto virtual, assim como para o pré-evento. 

As inscrições podem ser feitas no site da Nucleovet, acesse.  

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

Patrocinado
Patrocinado