in

Simulado de aftosa envolveu 90 propriedades

Ação foi realizada na última semana em São José dos Pinhais (PR)

Ação foi realizada na última semana em São José dos Pinhais (PR)

Entre os dias 11 e 16 de agosto, a cidade de São José dos Pinhais (PR) recebeu o treinamento internacional para emergência sanitária em casos de febre aftosa. A ação envolveu o trabalho da Defesa Civil e da Polícia Militar do Estado.

A iniciativa foi organizada pelo Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e faz parte das atividades previstas no convênio de cooperação técnica entre o Comitê Veterinário Permanente do Mercosul (CVP) e o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), no Programa de Apoio para Capacitação dos Serviços Veterinários de Cone Sul para a última etapa do Plano Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA).

Além das visitas de vigilância às propriedades rurais, o treinamento envolveu as práticas de biossegurança, investigação epidemiológica e saneamento de focos dentro do plano de contingência para uma situação real.

Também foram colhidas e enviadas amostras para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA), em Pedro Leopoldo (MG), referência no diagnóstico da febre aftosa; e implantados postos de controle do trânsito de animais e produtos.

Tecnologia. Durante a ação foram utilizados drones da Defesa Civil do Parará para gerar imagens em tempo real das ações nas propriedades rurais e nas barreiras de controle de trânsito, que abordaram cerca de 500 veículos.

Segundo o diretor do Departamento de Saúde Animal, Geraldo Moraes, “o objetivo do treinamento foi a preparação para enfrentar uma eventual ocorrência de febre aftosa, mas as medidas demonstradas na teoria, e depois na prática, servem para todas as doenças emergenciais, como a peste suína clássica, peste suína africana, influenza aviária, entre outras. Os protocolos sanitários são semelhantes, e o caráter de emergência é o mesmo”.

“Os resultados foram muito bons e foi fortalecida a preparação do serviço veterinário brasileiro para enfrentamento de uma emergência de febre aftosa, componente fundamental para a futura retirada da vacinação contra a doença”, completou Moraes.

O simulado permitiu avaliar os procedimentos previstos e, até o final do ano, estará concluída uma nova versão do plano de contingência para a doença, incluindo sugestões colhidas no simulado.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

Genética avícola terá marca internacional

Nutron conquista Troféu Agroleite