Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Plano é apresentado como referência de redução das emissões de metano

Ação promove simultaneamente a adaptação dos sistemas agrícolas às mudanças climáticas
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

A agenda da 28ª Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP 28), contou com o painel “O Caminho Crítico para 1,5º C: Dobrando a Curva do Metano para um Planeta Habitável”, no último sábado (02), em Dubai.

O objetivo desta edição foi apresentar as estratégias dos países que estavam presentes para alcançar as metas de redução das emissões de metano, ao mesmo tempo que aumentam a resiliência e a produtividade.

O Banco Mundial, organizador da conferência em parceria com o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), reforçou o compromisso com as eliminações globais de metano e está lançando como principal iniciativa no segmento ações para o financiamento de projetos nos setores de óleo e gás, resíduos e agricultura.

Os investimentos serão focados nos programas que gerem os seguintes três benefícios simultâneos: socioeconômico (rentável para o produtor), redução da emissão de gases do efeito estufa e adaptação no sistema produtivo aos efeitos das mudanças climáticas, para assim, as autoridades mundiais apresentarem suas políticas e estratégias.

FOTO: REPRODUÇÃO
Painel sobre mitigação de metano (FOTO: REPRODUÇÃO)

O diretor do Departamento de Produção Sustentável e Irrigação da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo do MAPA, Bruno Brasil, comentou sobre as duas tecnologias: o manejo de resíduos da produção animal e a terminação intensiva. “Atuam diretamente na redução das emissões de metano e, ao mesmo tempo, resultam em benefícios econômicos para o produtor rural, pois melhoram a eficiência da produção, gerando mais renda ao produtor”, relatou.

Ainda segundo o diretor esse é o único caminho viável para o desenvolvimento sustentável na agricultura. “Precisamos aliar desenvolvimento socioeconômico, adaptação às mudanças climáticas e redução das emissões de gases de efeito estufa”, destacou Bruno.

O trabalho brasileiro é composto por tecnologias sustentáveis testadas e adaptadas aos diferentes biomas do País. Além disso, o Plano ABC promove simultaneamente a adaptação dos sistemas agrícolas às mudanças climáticas, o aumento da produtividade e também controla as emissões de gases do efeito estufa, sendo possível através da abordagem integrada da paisagem rural proteger as florestas, ecossistemas e conquistar bons resultados socioeconômicos.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária