Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
AQUICULTURA

Conteúdo

Piscicultura brasileira comemora aumento nas exportações

Desempenho representa o maior marco histórico já alcançado no setor
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

O Brasil se destaca como um dos países com expansão na piscicultura em águas continentais na escala global. Esse cenário favorável se justifica pela abundante oferta de grãos para a produção de rações e pela presença de uma cadeia produtiva já bem estruturada.

Segundo um estudo realizado pela Embrapa Pesca e Aquicultura, em parceria com a Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), o faturamento das exportações da indústria de piscicultura no País aumentaram em 15% no ano de 2022, atingindo 23,8 milhões dólares. O maior marco já alcançado pelo setor.

A liderança, com maior participação nacional, é do Paraná, que contribuiu com 58% do valor total exportado, seguido pelo Mato Grosso do Sul, responsável por 18%, e pela Bahia, com uma participação de 11%. Em quarto colocado está São Paulo, que registrou em 2022 um crescimento de 127% em comparação ao ano anterior, o maior aumento observado entre os estados.

O País ocupa o quarto lugar entre os maiores produtores globais de tilápia, sendo a espécie responsável por 64% da produção integral do país. Os peixes nativos, com destaque para o tambaqui, contribuem com 31% do total produzido, enquanto outras variedades representam 5%.

“No Instituto de Pesca, esta espécie vem sendo amplamente estudada, principalmente em relação aos aspectos de sua sanidade, com objetivo maior de produção de vacinas, desenvolvimento de kits de diagnóstico de doenças emergentes, probióticos e prebióticos, e desenvolvimento de rações que possam melhorar e baratear o custo final de produção”, afirma a diretora-geral do Instituto de Pesca (IP-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP, Cristiane Rodrigues Pinheiro Neiva.

A nível nacional, a espécie de peixe mais representativa nas vendas para outros países é da tilápia (Oreochromis niloticus), que teve crescimento de 28% nas exportações em comparação ao ano de 2021, atingindo a quantidade total de 23,2 milhões de dólares. Já para 2023, as projeções indicam que as vendas continuarão a crescer, tanto para o mercado interno quanto para o externo, com destaque para as exportações de tilápia inteira e filés congelados.

Fonte: Secretaria da Agricultura e Abastecimento, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária

Patrocinado
Patrocinado