in

Peste suína alavancará mercado de carne brasileira

Aumento de 5,8% nas exportações de carne de frango e 19,6% na de suínos

Aumento de 5,8% nas exportações de carne de frango e 19,6% na de suínos

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a crise de peste suína africana que atinge a China e outros 16 países, entre Ásia e Europa, pode garantir pelo menos 3 anos positivos para as exportações brasileiras de carnes de porco e de frango.

O setor que vinha enfrentando problemas nos embarques desde a Operação Carne Fraca, em 2017, vê possibilidade de retomada. Para o presidente da associação, Francisco Turra, as indústrias que estão ociosas, poderão facilmente atender a demanda. 

Segundo a ABPA, o surto de peste ocasionou o aumento de 5,8% nas exportações de carne de frango em 2019, e de 19,6% nas de suínos. Os chineses aumentaram em 21% e 31% as vendas dessas proteínas.

Com isso, os representantes asiáticos da ABPA afirmam que a recomposição do rebanho de animais deve demorar entre 3 a 5 anos, sem levar em consideração uma demanda maior da população pelas carnes.

Fonte: G1, adaptado pela equipe feed&food.

Simpósio Inovação está entre atrações gratuitas do Siavs

Evento IFC discutirá produção de pescado brasileiro