in

JBS doa 7 mil oxímetros para unidades de saúde em SP

Desde janeiro, a Companhia já destinou mais de 980 itens hospitalares ao SUS

JBS

Em mais uma ação de seu programa de responsabilidade social Fazer o Bem Faz Bem – Alimentando o Mundo com Solidariedade, a JBS doou sete mil oxímetros à Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo. Os equipamentos, que medem a saturação de oxigênio no sangue, serão distribuídos, prioritariamente, entre as unidades de saúde referência em Covid-19 em todo o estado. 

A ação possibilitará que as equipes médicas aumentem o número de leituras da saturação dos pessoas em tratamento, que tem sido uma das formas de acompanhamento da evolução clínica da doença. Os equipamentos também permitirão à equipe profissional médica a melhor intervenção assistencial em benefício do paciente, de forma mais rápida e precisa. 

Fazer o Bem Faz Bem

“É com grande satisfação que entregamos os equipamentos ao Governo do Estado de São Paulo, que implicarão em um ganho significativo no combate à doença”, afirma Fernando Meller, diretor de Gente & Gestão da Seara e gestor do programa Fazer o Bem Faz Bem. 

“Possivelmente, a medida de maior impacto na prevenção de complicações graves de Covid-19 é a identificação precoce da redução da concentração de oxigênio no sangue (saturação) e sua pronta correção. Essa queda na saturação ocorre sem que o paciente perceba, até ser demasiado tarde. O oxímetro é o instrumento, de muito fácil manejo, que permite mensurar a saturação e indicar se há necessidade de reposição precoce de oxigênio, evitando assim suporte ventilatório invasivo subsequente”, completa Dr. Adauto Castelo Filho, médico infectologista que presta consultoria à JBS em questões relacionadas ao novo coronavírus. 

Ações da JBS

Por meio do Fazer o Bem Faz Bem, em 2021, as ações da JBS contabilizam, também, a doação de mais de 980 equipamentos hospitalares que permitirão a abertura de novos leitos de UTI nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul, além de 400 cilindros de oxigênio para o Amazonas e a verba para manutenção dos serviços de atendimento médico em Paraisópolis, na capital paulista, por dois meses. 

O programa Fazer o Bem Faz Bem destinou R$ 400 milhões para o combate à pandemia no Brasil e atendeu a mais de 300 cidades em todas as unidades da federação, beneficiando 77 milhões de pessoas.  

Saiba mais sobre o programa no site jbs.com.br/fazerobemfazbem.  

Fonte: A.I.

Controle de Salmonella também é questão de saúde pública

Conferência FACTA destaca tendências do setor