in

GPA anuncia nova meta de bem-estar animal

Objetivo do Grupo é zerar compra de animais criados em gaiolas até 2028

Objetivo do Grupo é zerar compra de animais criados em gaiolas até 2028

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) anunciou nesta quarta-feira (11) seu compromisso com o bem-estar animal. De acordo com a diretora de sustentabilidade do GPA, Susy Yoshimura, a companhia se compromete a não comprar mais ovos de galinhas criadas em gaiolas a partir de 2028.

A varejista é considerada uma das maiores de supermercados do País . Até então, o GPA possuía uma meta menos ambiciosa, com a previsão de deixar de comprar ovos de galinhas engaioladas até 2025, mas apenas para os produtos feitos para as marcas Qualitá e Taeq.

Transformação. O anúncio evidencia as transformações da cadeia brasileira de ovos. Há duas semanas, a Mantiqueira, principal produtora do País, anunciou um investimento de R$ 100 milhões em duas granjas livres de gaiolas. A companhia também garantiu que nunca mais erguerá granjas que usem gaiolas.

No GPA, a previsão é que cerca de 30% dos ovos de marca própria já venham de granjas livres de gaiolas até o fim do ano. Em 2016, quando a varejista começou a trabalhar a questão, 9% do total atendia o critério.

Suínos. Na suinocultura, o GPA também passou a contar com metas voltadas ao bem-animal. Neste caso, são as gaiolas de gestação que estão com os dias contados. Segundo o gerente comercial da varejista, André Artin, o prazo também é 2028.

“Não é fácil e rápido, mas é super possível”, afirmou o executivo, que manteve diálogo com os fornecedores para definir as metas. Em outras cadeias de proteínas animais, como carne bovina e frango, o GPA possui compromissos associados ao manejo correto dos animais nas fazendas.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Volume de carne de frango exportada registra alta

“Girolando” cobra mais atenção ao setor