in ,

Dia da União da Cadeia reforça importância de se falar sobre Agro brasileiro

Coordenador do movimento “Todos A Uma Só Voz” pontua ações para tornar setor mais popular

Agro

Wellington Torres, de casa

[email protected]

Colaboração de Gabriela Salazar

[email protected]

Ao observarmos o desenvolvimento humano, podemos citar a união como fator primordial para a soberania da espécie. Hoje, mesmo que tenha perdido o sentido catártico da palavra, que era se manter vivo, se debruça perante a necessidade de se estar ativo e em sinergia ao ambiente e companheiros.

Tendo em vista tal evolução e ao fazer um recorte ao agronegócio, o ato de se unir é responsável por ofertar um setor robusto, ação que demanda muito comprometimento e ganha destaque em uma data especial: o Dia da União da Cadeia.

Para falarmos sobre a data comemorativa, contatamos o coordenador do movimento “Todos A Uma Só Voz”, diretor da RV Mondel e também vice-presidente executivo da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), Ricardo Nicodemos. Segundo o profissional, o projeto começou a ser desenhado em 2018 pela RV Mondel, tendo a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) como uma mentora.  “À época, a ideia era criar uma campanha de valorização que mostrasse o Agro de uma forma diferente, mais próxima e entendível por todas as camadas da sociedade brasileira”.

“Mas, na medida com que as pesquisas que deram bases ao projeto evoluíam, começamos a entender que era preciso pensar em um movimento que pudesse unir toda a cadeia produtiva através de uma mensagem uníssona. Também observamos que o brasileiro não conhece ao certo o Agro do seu País e o trabalho que produtores e produtoras desenvolvem e, se não conhece, é mais difícil admirar”, explica Nicodemos.

Sendo assim, ao entender o cenário nacional, principalmente sobre a necessidade de se combater Fake News sobre o setor, foi sendo desenvolvido algo além de uma campanha de valorização, e sim um movimento que “começasse pequeno, mas que fosse contínuo e que crescesse com a participação e o engajamento das associações, indústrias e os veículos de mídia”.

“A ideia é trazer à luz e valorizar, por meio de ações e campanhas, as cadeias produtivas do agro e a pluralidade do setor, enaltecendo sua importância para a economia e o desenvolvimento do País. Apesar de ser um setor de extrema importância para o Brasil, o agronegócio ainda não é valorizado pela sociedade”, reforça o diretor da RV Mondel, acrescentando que o movimento, apresentado oficialmente ao público no dia 23 de fevereiro deste ano, existe para conectar o brasileiro ao Agro, a fim de gerar conhecimento, engajamento e admiração.

Acesse o portal “Todos A Uma Só Voz” (Foto: reprodução)

Não basta comunicar, tem que fazer isso bem

Desde o lançamento oficial, o projeto tem debatido diversas pautas importantes, levando para o digital e on-line mais do agronegócio brasileiro. “No site, reunimos informações, notícias e materiais sobre sustentabilidade socioambiental, oportunidades para produtores rurais, estudantes e empreendedores, mitos e verdades sobre o agro e temas voltados às famílias, como a variação do cardápio no dia a dia e a economia aproveitando as épocas de safras e das estações do ano, por exemplo”, cita Nicodemos.

Ainda de acordo com ele, o ‘Todos a Uma Só Voz’ quer levar a mensagem do agronegócio para os meios de comunicação, como jornais, revistas, rádios, televisões, redes sociais e demais canais, visando sempre reforçar o compromisso do setor com a população brasileira nos pilares da economia, sociedade e meio-ambiente. “Temos trabalhado temas como: o uso da ciência para combater a desinformação sobre alimentos e sistemas produtivos; profissões que devem estar em alta no setor; a força que vem do campo; a diversificação e inclusão entre os profissionais do agro, entre outros”.

Vale ressaltar que a iniciativa também promove campanhas em meios de comunicações e alguns eventos. “No dia 13/05, por exemplo, realizamos o webinar “O Agro Para Estudantes” reforçando a importância da mudança da educação de crianças e jovens sobre o agronegócio e lançamos o Compêndio “O Agro para Estudantes – 10 temas para tornar o ensino mais atrativo”, que está disponível para download no site do Movimento”, conta Ricardo.

Como prova de que pensar no público final é a alma do Movimento, iniciativa também conta com uma série, produzida em audiobook, chamada ‘O Reino de Agrus’. Projeto conta uma história lúdica de um povo que tinha a agricultura e a pecuária como suas principais fontes de sobrevivência, que também está disponível no site.

O Movimento conta, atualmente, com o apoio da ABAG, ABAG/RP, ABCC, ABIA, ABIARROZ, ABIEC, ABISOLO, ABITRIGO, ABMRA, ABPA, ABRALEITE, AGROLIGADAS, AGROLINE, AIPC, AMA BRASIL, ANDAV, ASBRAM, ATHENAGRO, CECAFÉ, CICARNE, CLIMATEMPO, CNMA (Congresso Nacional das Mulheres do Agro), FENEP, IBÁ, Liga do Agro, Grupo Mulheres do Brasil – Comitê de Agronegócio, Sindan, Sindirações, SNA, além de diversos veículos de comunicação e o patrocínio da CropLife.

Juntos por um agro robusto e respeitável

Por fim, como anseio àqueles que já fazem parte do setor, Ricardo Nicodemos relembra que o Agro é um setor pujante, que tem um grande futuro promissor e todas as condições de repetir o êxito conquistado nos últimos 50 anos, mas realmente necessita de vozes mais ativas.

“Temos ouvido empresários e especialistas de Recursos Humanos comentarem que há escassez de profissionais com formação técnica destinada ao setor. Precisamos mudar essa situação e tornar claro que o Agro é muito mais do que um provedor de alimentos: mostrar que ele é um campo de oportunidades para quem quer estudar, trabalhar e empreender. Precisamos mostrar que o Agro pode tornar a vida da nossa nação ainda melhor”, afirma.

Para ele, é um sonho que o brasileiro se orgulhe do seu agronegócio. “Somos campeões mundiais na produção de alimentos, fibras e energia e atuamos para melhorar a vida das pessoas. Se unirmos forças, integrando toda a cadeira produtiva, conquistaremos a empatia da população pelo Agro. E isso certamente contribuirá para melhorar a imagem do setor no exterior”, finaliza, ao afirmar que conta com o apoio de todos, pois “Juntos, Todos A Uma Só Voz, vamos tornar o Agro mais forte e admirado”.

Marfrig anuncia compra de 24% da BRF

Produção paulista de grãos deve enfrentar queda