Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Clima de dezembro pode impactar a safra 2023/24

Condição poderá prejudicar a evolução do plantio e o desenvolvimento inicial dos cultivos
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), informou que a previsão do tempo para dezembro é de chuvas próximas ou abaixo da climatologia do mês em áreas da Região Norte [oeste do Amazonas, leste do Pará e Tocantins e grande parte da Região Nordeste] (tons em cinza, amarelo e laranja – figura 1a), com volumes previstos inferiores a 200 milímetros (mm). Já a parte leste da Região Nordeste, ainda estará no período seco e é esperado que os acumulados de chuva não ultrapassem os 100 mm.

Na maior parte das Regiões Centro-Oeste e Sudeste, a previsão mostra chuvas acima da média e mais regulares (tons em azul – figura 1a), com quantidades que podem superar os 300 mm em áreas do Mato Grosso, Goiás, centro-sul de Minas Gerais, nordeste de São Paulo e sul do Rio de Janeiro. No norte dos estados de Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo, as chuvas aguardadas poderão ser inferiores à média, com volumes de 200 mm.

Na Região Sul, ainda são previstas chuvas superiores à média nos estados do Paraná e Santa Catarina (tons em azul – figura 1a), onde os volumes esperados superam os 180 mm. Já para o centro-sul do Rio Grande do Sul, as chuvas devem ser aproximadamente abaixo da média.

Ainda de acordo com o Inmet, o prognóstico climático para o mês de dezembro de 2023 e seu possível impacto na safra 2023/24 para as diferentes regiões produtoras, aponta que na região que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, conhecida como Matopiba, as chuvas aguardadas ainda manterão os níveis de água no solo baixos, com exceção em áreas do sul de Tocantins e extremo sudoeste da Bahia, local que ocorrerá uma pequena recuperação da umidade no solo. A condição poderá impactar a evolução do plantio e o desenvolvimento inicial dos cultivos da primeira safra que já está em andamento.

Para grande parte do Brasil Central, o retorno gradual das chuvas está sendo importante para a recuperação do armazenamento de água no solo, sobretudo as áreas do norte do Mato Grosso e do sul de Goiás. Em geral, a umidade no solo irá beneficiar a semeadura e o desenvolvimento dos cultivos de primeira safra, exceto em áreas do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, assim como no noroeste do Mato Grosso do Sul e sudoeste de Mato Grosso, onde os níveis de umidade poderão ser inferiores.

Contudo, na Região Sul, os níveis de água no solo podem continuar elevados e favorecer as fases iniciais dos cultivos na primeira safra. Entretanto, em algumas áreas o excesso de chuvas poderá resultar em encharcamento, impactando a colheita dos cultivos de inverno e impedindo o avanço da semeadura dos cultivos da primeira safra.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária