in

Agro moderno: uma missão coletiva

Clodys Menacho é o diretor Comercial da Alltech do Brasil

Alltech

Dobrar a produtividade agropecuária em 22 anos: uma história de sucesso protagonizada pelo Brasil e guiada pela inovação e pela tecnologia. Este foi o cenário para que o agro brasileiro avançasse como referência mundial, conforme retrata o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Juntos, os órgãos lançaram o livro “Uma Jornada Pelos Contrastes do Brasil: Cem anos do Censo Agropecuário”, no qual constam os dados.

Neste caminho trilhado pela modernidade, entretanto, é importante destacar que o tema vai além da utilização de equipamentos eletrônicos nas propriedades e inclui uma grande participação da ciência. Os avanços contemplam tecnologias em nutrição, por exemplo, como o uso de enzimas e minerais orgânicos nas dietas dos animais de produção, além de diversas ferramentas que visam otimizar toda a produção e os resultados zootécnicos nas fazendas. Podemos citar ainda a nutrigenômica, que permitiu entender como a capacidade genética de um animal pode ser afetada pelos nutrientes, ou seja, como os elementos vão impactar nos genes das espécies.

Tudo isso resultará em maior ganho ao produtor, tanto em quantidade quanto em qualidade. Pois, dessa forma, acelera-se o processo produtivo. Além disso, são gerados benefícios para o meio ambiente, fazendo com que fatores como sustentabilidade e produtividade passem a se entrelaçar. Com os benefícios sendo comprovados, a implementação das tecnologias passa a ser cada vez mais rápida no segmento.

Para que essas inovações alcancem cada vez mais propriedades, visto que temos um país de grandes proporções, precisamos passar por um processo de educação. Ainda temos muita produção agrícola e pecuária no formato tradicional. É necessário, cada vez mais, chegar aos produtores com estas tecnologias, demonstrando suas aplicações dentro do sistema produtivo, tanto nos aspectos de rentabilidade quanto na sustentabilidade. A partir do momento que as inovações forem entendidas como investimento, será viável implementá-las em propriedades de diversos tamanhos.

A expectativa para o futuro é otimista, mas, para isso, as ações precisam ser coletivas, cada um fazendo a sua parte em busca de um planeta mais abundante. É com esta visão, que nós, da Alltech, como indústria do setor agro, convidamos todos os agentes do agronegócio e da sociedade a se unirem. Com a adoção de novas tecnologias, de melhores práticas de manejo das criações e a criatividade humana, acreditamos que podemos construir um mundo mais sustentável.

Como inspiração, podemos citar, no agronegócio brasileiro, parceiros nossos que já praticam o cultivo de grãos, com produção de madeira e de bovinos em harmonia, o que chamamos de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Também há produtores que produzem biogás com os dejetos das granjas para geração da sua própria energia elétrica. Estas iniciativas servem de exemplo de uso de tecnologias, cujo impacto positivo vai repercutindo em todas as esferas: sociais, ambientais e econômicas.

Dentro da nossa empresa, temos ainda o desenvolvimento de soluções validadas pela Carbon Trust, iniciativa que auxilia empresas a reduzirem as emissões de carbono. As tecnologias contribuem na diminuição das emissões de metano e as taxas de excreção de metabólitos de nitrogênio das criações. Medidas internas como ações de reflorestamento, recuperação de nascentes e redução de uso de papel já foram estabelecidas.

Inspirado por estes exemplos, convidamos a todos para realizar ações em seus setores de atuação e comunidades. Não podemos esquecer: atitudes, que muitas vezes, podemos considerar como pequenas e simples, e que começam dentro das nossas casas e propriedades, são fundamentais na construção de um planeta de abundância!

Neste caminho trilhado pela modernidade, entretanto, é importante destacar que o tema vai além da utilização de equipamentos eletrônicos nas propriedades e inclui uma grande participação da ciência. Os avanços contemplam tecnologias em nutrição, por exemplo, como o uso de enzimas e minerais orgânicos nas dietas dos animais de produção, além de diversas ferramentas que visam otimizar toda a produção e os resultados zootécnicos nas fazendas. Podemos citar ainda a nutrigenômica, que permitiu entender como a capacidade genética de um animal pode ser afetada pelos nutrientes, ou seja, como os elementos vão impactar nos genes das espécies.

Tudo isso resultará em maior ganho ao produtor, tanto em quantidade quanto em qualidade. Pois, dessa forma, acelera-se o processo produtivo. Além disso, são gerados benefícios para o meio ambiente, fazendo com que fatores como sustentabilidade e produtividade passem a se entrelaçar. Com os benefícios sendo comprovados, a implementação das tecnologias passa a ser cada vez mais rápida no segmento.

Para que essas inovações alcancem cada vez mais propriedades, visto que temos um país de grandes proporções, precisamos passar por um processo de educação. Ainda temos muita produção agrícola e pecuária no formato tradicional. É necessário, cada vez mais, chegar aos produtores com estas tecnologias, demonstrando suas aplicações dentro do sistema produtivo, tanto nos aspectos de rentabilidade quanto na sustentabilidade. A partir do momento que as inovações forem entendidas como investimento, será viável implementá-las em propriedades de diversos tamanhos.

A expectativa para o futuro é otimista, mas, para isso, as ações precisam ser coletivas, cada um fazendo a sua parte em busca de um planeta mais abundante. É com esta visão, que nós, da Alltech, como indústria do setor agro, convidamos todos os agentes do agronegócio e da sociedade a se unirem. Com a adoção de novas tecnologias, de melhores práticas de manejo das criações e a criatividade humana, acreditamos que podemos construir um mundo mais sustentável.

Como inspiração, podemos citar, no agronegócio brasileiro, parceiros nossos que já praticam o cultivo de grãos, com produção de madeira e de bovinos em harmonia, o que chamamos de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Também há produtores que produzem biogás com os dejetos das granjas para geração da sua própria energia elétrica. Estas iniciativas servem de exemplo de uso de tecnologias, cujo impacto positivo vai repercutindo em todas as esferas: sociais, ambientais e econômicas.

Dentro da nossa empresa, temos ainda o desenvolvimento de soluções validadas pela Carbon Trust, iniciativa que auxilia empresas a reduzirem as emissões de carbono. As tecnologias contribuem na diminuição das emissões de metano e as taxas de excreção de metabólitos de nitrogênio das criações. Medidas internas como ações de reflorestamento, recuperação de nascentes e redução de uso de papel já foram estabelecidas.

Inspirado por estes exemplos, convidamos a todos para realizar ações em seus setores de atuação e comunidades. Não podemos esquecer: atitudes, que muitas vezes, podemos considerar como pequenas e simples, e que começam dentro das nossas casas e propriedades, são fundamentais na construção de um planeta de abundância!

Autor: Clodys Menacho, diretor Comercial da Alltech do Brasil.

Gulfood pode gerar ao Brasil mais de US$ 6 milhões em negócios

mascara

Vetanco adere campanha solidária em prol de Chapecó