Patrocinado
BOVINOCULTURA

Conteúdo

Abates de novilho atingem recorde no Mato Grosso do Sul

Em 2023 foi registrado um aumento de 40% com 160 mil cabeças abatidas
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

A Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores de Novilho Precoce (ASPNP), informou conforme dados registrados em levantamento que os frigoríficos abateram 160 mil cabeças de novilho precoce, 40% a mais que em 2022, com 114 mil cabeças encaminhadas à indústria. Um novo recorde no Mato Grosso do Sul.

O presidente da entidade, Rafael Gratão, relatou que a associação superou as expectativas em 2023 e acredita que o próximo ano será ainda maior. “Trabalhamos com uma projeção de 12% a mais no volume de abates para 2024, em relação a este ano”, destacou.

De acordo com o levantamento, entre todos os animais direcionados à indústria frigorífica pelos associados da Novilho Precoce MS, mais de 90% atenderam aos requisitos relacionados à idade e ao acabamento.

FOTO: REPRODUÇÃO
Em 2023 foi registrado um aumento de 40% com 160 mil cabeças abatidas (FOTO: REPRODUÇÃO)

O novilho precoce é um gado com até 30 meses de idade em condição corporal adequada para o abate. Em alguns países como, por exemplo, a China exige que a carne exportada pelo Brasil seja encaminhada de animais como estes.

Fonte: Globo Rural, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária