in

Yara lista cinco principais dicas de fertirrigação

Técnica combina a aplicação de fertilizantes e água

A Yara, líder mundial em nutrição de plantas, está atenta ao crescimento da agricultura de forma sustentável e, por isso, junto de seu time de especialistas, compartilha cinco dicas para os agricultores que utilizam a fertirrigação em culturas como café, citros, tomate, manga, entre outras. A técnica, que pode ser empregada em diferentes sistemas de irrigação, como pivôs central e lateral, gotejamento, aspersão e microaspersão, consiste na aplicação combinada de fertilizantes junto à água de irrigação, fornecendo a quantidade correta de nutrientes para as plantas em cada fase da cultura.

Com um manejo adequado, a fertirrigação é bastante positiva na questão de sustentabilidade, uma vez que economiza quantidade considerável de recursos naturais. “Entre os pontos positivos estão: a maior eficiência no uso de água e nutrientes pelas culturas; a redução do risco climático, devido à menor dependência de chuvas; o fornecimento de nutrição equilibrada e nas quantidades corretas para as plantas e maior conservação do solo ao reduzir o tráfego de pessoas e maquinário na área”, explica o especialista agronômico da Yara Brasil, Lucas Muraoka.

Além destas características, o especialista elenca cinco principais dicas para o máximo proveito do sistema de fertirrigação. Veja a seguir:

• Uso de fertilizantes adequados: Grande parte dos produtos utilizados em fertirrigação não foram desenvolvidos especificamente para uso dessa técnica, e mesmo assim alguns produtores utilizam esses produtos para tentar driblar os custos de produção. Contudo, a utilização de produtos inadequados pode causar problemas como entupimento de bicos e mangueiras, além de avarias mais sérias no sistema de irrigação. Para que a fertirrigação seja eficiente é necessário atentar para a pureza e solubilidade dos produtos utilizados, calibração das bombas injetoras, e o correto dimensionamento do sistema.

• Doses adequadas: Um dos grandes benefícios da fertirrigação é a não necessidade de aplicação de grandes doses de fertilizantes de uma só vez. Com um planejamento adequado é possível parcelar a adubação de modo a fornecer doses adequadas para cada fase fenológica da cultura. Desse modo, evita-se picos de acidez ou salinidade na rizosfera, além de formar um melhor ambiente para o desenvolvimento dos microrganismos benéficos ao solo. Via de regra, o sistema de cultivo fertirrigado tende a resultar em uma maior produtividade em comparação à adubação convencional;

• Momento certo: cada cultura e região tem suas particularidades que vão determinar a melhor época do uso da técnica. O ponto chave da fertirrigação é atender da melhor maneira possível as demandas hídrica e nutricional das culturas em suas diferentes fases de desenvolvimento.

• Planejamento do Investimento: o custo do investimento inicial do sistema de irrigação pode ser elevado, mas vale lembrar que com a utilização adequada este custo se paga e com bons retornos, devido à maior eficiência na utilização de água e fertilizantes e principalmente maior produtividade. Além disso, com a dificuldade de encontrar mão de obra no campo, o sistema de fertirrigação pode atender esta grande demanda dos produtores rurais. Isso porque ele reduz a necessidade de mão de obra e tempo utilizado para adubação, reduzindo os custos operacionais.

• Nutrição equilibrada: No aspecto agronômico, os benefícios são muitos, com foco principal no equilíbrio nutricional e fornecimento de nutrientes de acordo com as demandas da planta, impactando positivamente na produtividade. Além disso, a fertirrigação possibilita ao agricultor corrigir a oferta de nutrientes para as plantas ao longo do período de cultivo, uma vez que com este manejo é possível realizar um número maior de aplicações ao longo da safra. Outro importante ponto relacionado à sustentabilidade é que sistemas de cultivo fertirrigado tendem a resultar em maiores produtividades. “Com maior produtividade das culturas é necessária uma área menor para se produzir a mesma quantidade de alimentos comparado com sistemas de cultivo de menor tecnologia. Dessa forma, a fertirrigação contribui para menor necessidade de terras destinadas para agricultura”, detalha o especialista.

Contribuindo para o crescimento da agricultura, de forma sustentável, um sistema de fertirrigação manejado corretamente é capaz de atender grandes demandas dos produtores rurais. “No aspecto agronômico, os benefícios são muitos e o foco principal será sempre o equilíbrio nutricional e fornecimento de nutrientes de acordo com as demandas da cultura. O resultado de um sistema produtivo fertirrigado bem manejado tende a ser sempre positivo, tanto na questão de produtividade quanto na sustentabilidade”, finaliza Lucas.

Empresa busca novos talentos no agronegócio

confinamento

Tour DSM aponta resultados positivos para confinadores