in

Vietnã pode ser entrada para produtos na Ásia

Primeiro-ministro declarou abertura para o mercado brasileiro

Primeiro-ministro declarou abertura para o mercado brasileiro

A missão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) na Ásia passou pelo Vietnã na última semana. No país, primeiro-ministro, Nguyen Xuân Phúc, falou da abertura daquele mercado para o Brasil. O objetivo é a venda de bovinos para o país.

Os vietnamitas, por sua vez, desejam exportar camarão e peixes. Tereza Cristina informou que as tratativas estão em processo final e a abertura para comércio desses produtos pode ser anunciada em 30 dias. “As duas coisas estão absolutamente andando na mesma velocidade para que a gente possa abrir esse mercado”, ressalta.

O primeiro-ministro propôs que o Vietnã sirva como porta de entrada para os produtos agropecuários do Brasil e do Mercosul no continente asiático. A proposta foi bem recebida por Tereza Cristina.

Em relação às oportunidades de negócios, ele afirmou que a demanda do país por soja e milho é cada vez maior e o Brasil pode suprir essa necessidade, por ser grande produtor desses itens. “Nessa troca de visitas entre delegações brasileiras e vietnamitas, podemos colocar como um dos temas a atração de investidores brasileiros para fazer como se fosse um hub de entrada de produtos para atingir esse mercado asiático”, destaca a ministra.

Já em relação as trocas comerciais, Xuân Phúc destaca a necessidade de equilibrar a balança agrícola. Em 2018, o saldo entre Brasil e Vietnã somou US$ 1,4 bilhão. Atualmente, as exportações do Brasil superam as importações.

Mercado. O País asiático tem aproximadamente 100 milhões de habitantes e tem apresentado crescimento econômico de 6,5% a 7% ao ano. “Temos uma pauta comercial extensa. Vietnã hoje é um grande parceiro comercial do Brasil. Quando a gente trata de comércio, a gente não trata de ideologia. […] É um dos principais mercados que queremos atingir de forma mais efetiva”, disse a ministra em vídeo sobre a viagem.   

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe Feed&Food.

Siil Halal habilitará produtos para a Arábia Saudita

PIB Agro é revisto e tem previsão de alta