in

Valores do milho da última semana são os menores de 2022

Segundo o Cepea, o movimento de baixa foi reforçado pelo início da colheita no Centro-Oeste

milho-safra
reprodução

As expectativas de segunda safra recorde já vinham pressionando as cotações do milho, mas, na última semana, o movimento de baixa foi reforçado pelo início da colheita no Centro-Oeste, como mostra o levantamento publicado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), ESALQ – USP, nesta segunda-feira (06). 

Em algumas regiões acompanhadas pelo Cepea, como Rio Verde (GO), Chapadão do Sul (MS) e Campinas (SP), os valores do cereal no mercado disponível já operam nos menores patamares de 2022. Nesse cenário, produtores estão mais flexíveis nos valores de venda, enquanto compradores seguem retraídos, apostando na continuidade das baixas.  

Até mesmo nos portos, que apresentaram sustentação em alguns períodos deste ano, as cotações vêm caindo há dias, e as efetivações têm sido pontuais, tanto no spot como para entrega futura. Entre 27 de maio e 3 de junho, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) caiu 2,1%, fechando a R$ 85,07/sc na sexta-feira (03), o menor valor desde o início de dezembro/21, em termos nominais. 

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

embrapa

Feira tecnológica traz soluções para produtores rurais

mapa

Programa para reduzir emissão de carbono será lançado