in

Vacina recombinante da Ourofino está disponível

Safesui Circovírus inaugura portfólio de biológicos na suinocultura

Safesui Circovírus inaugura portfólio de biológicos na suinocultura

A primeira vacina recombinante do mundo contra o Circovirus Suíno tipo b já está disponível no mercado. O produto foi desenvolvido pela empresa brasileira Ourofino Saúde Animal, e é a primeira incursão da companhia em biológicos para suínos.

A empresa inovou ao desenvolver a vacina a partir de um isolado brasileiro de PCV2b associado a um adjuvante aquoso de dupla fase, características que aumentam a segurança e a eficácia e, como consequência, diminuem o risco de falhas vacinais, uma vez que o PCV2b presente na Safesui Circovírus está mais atualizado com relação aos genótipos b e d circulantes do que as vacinas convencionais, que foram desenvolvidas a partir dos primeiros genótipos a dos anos 2000.

A Safesui Circovírus surge num momento desafiador para a suinocultura: os casos subclínicos e clínicos da doença têm aumentado, assim como os questionamentos sobre possíveis falhas vacinais decorrentes da presença de novos genótipos de PCV2 circulantes, em especial os tipos b e d.

“Desde 2004, quando as primeiras vacinas comerciais começaram a surgir, não houve atualização com relação ao tipo de vírus presente nas vacinas. Hoje, existem seis genótipos do Circovírus, sendo que a vacinação até então aplicada era baseada no tipo a, praticamente extinto nos plantéis nacionais”, pontua o gerente de produtos das linhas de Aves e Suínos da Ourofino, Flávio Hirose.

ourofino-safesui-divulgacao

Os processos de pesquisas, conduzidas em solo nacional e no exterior, e de desenvolvimento da vacina duraram em torno de cinco anos (Foto: reprodução)

Para atestar os resultados laboratoriais, a solução foi levada para o campo, onde foi possível comprovar os diferenciais baseados em inovação, diferenciação, segurança e conveniência. “O objetivo principal da Ourofino é reimaginar a saúde animal, por isso é imprescindível enxergar hoje os desafios futuros, e foi esse olhar que nos colocou à frente na criação de algo novo e relevante para a suinocultura”, destaca Flávio.

Uma nova fase para a companhia. A solução é a primeira inteiramente desenvolvida na nova unidade fabril da Ourofino, uma planta de 6.842,00 m2 de área construída, sendo 4.554,00 m2 dedicados à produção de vacinas de células/vírus e bactérias/leveduras. Localizada no complexo da empresa, em Cravinhos (SP), a unidade possui áreas de Nível de Biossegurança 2 (NB2) e será utilizada também em demandas futuras destinadas aos animais de companhia e bovinos.

A Safesui Circovírus é destinada à vacinação de leitões a partir de três semanas de vida e deve ser reaplicada entre 15 e 21 dias após a primeira dose.  Para mais informações, consulte o aplicativo Ourofino Saúde Animal, disponível para download gratuito na Apple Store e na Play Store. A plataforma conta com conteúdo técnico de orientação ao manejo e gestão agropecuária, além de oferecer uma calculadora exclusiva que ajuda na tomada de decisões.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.

Agroceres PIC palestra sobre gestão ambiental

Ceva lança guia prático sobre tripanosomose bovina