in

USDA Brasil estima queda na exportação de soja

Casos de PSA na China podem levar a baixas em 2019/20

Casos de PSA na China podem levar a baixas em 2019/20

Contrariando as previsões da entidade norte-americana, o escritório do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) no Brasil estima que as exportações brasileiras de soja terão queda de 2,8 milhões de toneladas entre 2019/20, frente ao previsto pelo órgão para a temporada.

De acordo com o escritório nacional, a motivação para essa queda seria a redução de compra da China, devido ao surto de Peste Suína Africana (PSA) no país asiático, que tem dizimado o plantel de suínos e diminuído sua demanda pelo insumo. Além disso, o órgão cita a recomposição de estoques globais de soja como fator inibidor as vendas brasileiras.

“Há espaço para revisão na previsão enquanto se aguarda o resultado das negociações comerciais EUA-China”, destaca o relatório divulgado pelo USDA Brasil. O documento também afirma que os produtores brasileiros estão preocupados com a Lei Kandir, que isenta mercadorias destinadas à exportação de pagamentos do ICMS. Medida que pode ser revista por pressão dos Estados, que buscam elevar suas receitas.

No último relatório divulgado nos EUA, o USDA projetou que os brasileiros plantarão 36,9 milhões. Para a colheita, a previsão do escritório é de 123,5 milhões de toneladas, 500 mil toneladas a do que a projeção do último relatório de oferta e demanda do órgão americano.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Ilender abre as portas da fábrica no Peru

Workshop discute a redução de custos nas fazendas