in

Trabalho sobre pirarucu concorre a prêmio

Pesquisa foi desenvolvida por pesquisador da Embrapa Pesca e Aquicultura

Pesquisa foi desenvolvida por pesquisador da Embrapa Pesca e Aquicultura

O trabalho “Fisiologia reprodutiva do pirarucu Arapaima gigas e desenvolvimento de ferramentas para o manejo de reprodutores”, do pesquisador Lucas Torati, da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas/TO), está concorrendo em duas das cinco categorias do Prêmio Inovação Aquícola.

Entre os avanços obtidos com o trabalho está a diminuição da idade possível para a identificação sexual da espécie. Resultado antes só era possível em animais adultos, com mais de três anos. Outro ganho é em relação ao custo de se identificar o sexo do pirarucu. O método anterior, em que se identifica a proteína vitelogenina no sangue, é considerado caro.

“A identificação sexual é importante para formação de casais e a identificação do estágio de maturação gonadal é importante para saber se as fêmeas são sexualmente maduras e se estariam próximas de um evento reprodutivo. Após o estudo, desenvolveu-se a técnica de canulação antes considerada impossível para a espécie (mas amplamente usada em outras espécies para a mesma finalidade). Isso foi somente possível porque usou-se um endoscópio para compreender a anatomia gonadal das fêmeas, viabilizando o procedimento de canulação”, elucida Torati.

pirarucu_reproducao

Reprodução do pirarucu em cativeiro exige conhecimentos e ferramentas práticas (Foto: reprodução)

Ainda de acordo com o pesquisador, a técnica de canulação utiliza uma cânula uretral (R$3,00) para coletar uma biópsia do ovário e analisá-la (tamanho dos ovócitos está relacionado ao estágio de maturação), e junto disso identifica-se o sexo dos animais”. Dessa maneira, conseguiu desenvolver uma ferramenta mais barata e que pode ser utilizada mais cedo para identificar o sexo do pirarucu.

O Sistema informatizado de apoio às boas práticas de manejo e gestão ambiental da aquicultura, Aquisys versão 1.3, desenvolvido em conjunto com a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA)/Polo Regional Leste Paulista, também está na final para o Prêmio Inovação Aquícola.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe Feed&Food.

Novus lança vídeo sobre suas plataformas

Embrapa desenvolve app para produtores de leite