in

Sistema de autocontrole está entre prioridades do MAPA

Tema está entre os debates que ocorrerão durante o VI Workshop Sindiavipar

Tema está entre os debates que ocorrerão durante o VI Workshop Sindiavipar

O Comitê Técnico Permanente de Autocontrole instalado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em março deste ano, ainda gera dúvidas sobre sua proposta e funcionamento. O tema será debatido durante o VI Workshop Sindiavipar, com a palestra “Ações do Mapa frente aos Programas de Autocontrole”, ministrada pelo Secretário de Defesa Adjunto do MAPA, Fernando Augusto Pereira Mendes. O evento acontecerá entre os dias 07 e 08 de novembro em Foz do Iguaçu (PR).

O evento é promovido pelo Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) e reunirá representantes da avicultura nacional e todos os colaboradores da agroindústria para abordar tendências do setor e temas como o manejo, RH, meio ambiente, entre outros.

“A princípio, esses setores irão funcionar como um laboratório, para que possamos testar essas mudanças, e, futuramente, ir reaplicando em outras categorias, como o de aves, por exemplo”, relata Mendes. De acordo com o Secretário, quatro áreas já foram definidas inicialmente como prioridade: fertilizantes, alimentação animal, bebidas e a indústria de proteína animal, começando pelos suínos.

Mendes explica, ainda, que um plano de gestão do projeto para os próximos três anos já foi definido. A estratégia, segundo ele, foi formulada pelos representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com as áreas técnicas do MAPA.

“O objetivo é tornar a fiscalização agropecuária mais inteligente e menos burocrática. O MAPA está empenhado em viabilizar posteriormente um programa de estímulo à conformidade sanitária com base na utilização de informações geradas pelas ações de autocontrole das empresas, otimizando o processo de fiscalização e minimizando a interferência estatal”, explica Mendes.

Entre os confirmados para o evento estão  o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, e o ex-presidente da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) e atual diretor da Seara Alimentos, José Antonio Ribas Júnior.
       
Assim como importantes nomes da área de pesquisa: o engenheiro agrônomo Antônio Mário Penz Júnior, os professores e médicos veterinários Leonardo Thielo de La Vega da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e Luiz Caron da Universidade Federal do Paraná (UFPR), além professora do departamento de Ciências Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Liris Kindlein.
 
Entre os mais novos confirmados estão Cláudio Mauricio Franco, Adhemar de Oliveira Neto, Marcelo Torretta, Carlos Paulo Ronchi, Gilclér Regina, Otamir Cesar Martins, Edson Bordin, Jorge Luis Chacón, Luiz Sesti e Ana Viana.

Paralelamente às palestras, o evento contará com salas temáticas de “Matrizes Pesadas”, realizada em parceria com a DSM, a de “Frigoríficos”, com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e a de “Mercado”, em parceria com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Ainda fará parte da programação, a feira de negócios, que neste ano já apresentou um crescimento de 65% em relação a última edição.

O Jantar do Galo também é parte tradicional do encontro, que reunirá representantes e industriais da cadeia avícola do Paraná e do Brasil para comemorar os números positivos do setor. “Oferecemos um produto de qualidade, reconhecida pelos mais exigentes mercados do mundo, com preço competitivo graças a essa base que construímos, embora temos ciência da importância da continuidade dos investimentos em tecnologia para o crescimento das atividades”, afirma o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins.

Fonte: Sindiavipar, adaptado pela equipe feed&food.

Evonik participa da Reunião Anual CBNA

Especialistas participam de Workshop do IOB