in

Senar/SC oferece treinamento para produtores rurais

Em 2021, o programa atendeu quase 65 mil agricultores

foto: reprodução

A profissionalização é o foco principal do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC) e, vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) pode atender em 2021, quase 65 mil produtores rurais em treinamentos e programas voltados à elevação da produtividade e qualidade de vida das famílias rurais catarinenses. 

O presidente do Sistema FAESC/SENAR, José Zeferino Pedrozo, destacou que, ao todo, foram promovidas 4.042 turmas com carga horária de 282.736 horas, beneficiando 64.643 participantes.

No último ano, o Senar/SC avançou na gestão das propriedades rurais com o programa de “Assistência Técnica e Gerencial” (ATeG). Foram atendidos 234 grupos de produtores que reuniram 6.876 estabelecimentos rurais. O projeto proporciona aumento de produção, evolução na produtividade e no nível de gestão e incremento da renda líquida em propriedades rurais de Santa Catarina.  Além disso, os grupos foram organizados por cadeias produtivas: bovinocultura de leite; bovinocultura de corte; piscicultura, entre outros. 

O superintendente do SENAR/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, também explicou que o programa ATeG atingiu 93% do território catarinense, deixando de atender apenas 20 municípios.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) juntamente com o Senar, foram parceiros no melhoramento da bovinocultura de corte dos criadores que participaram da ATeG. No período de 2017 a 2020, por meio desse programa, foram submetidos à inseminação artificial por tempo fixo (IATF) 106.241 animais. Em 2021, mais 23.500 animais foram inseminados.

Essa mesma parceria permitiu a certificação de propriedades rurais participantes da ATeG como livres de brucelose e de tuberculose. Em 2021 foram realizados 22.430 exames para a certificação de 448 propriedades rurais participantes do programa.

A ATeG oferece mensalmente aos produtores rurais visitas técnicas e gerenciais, assessoramento mantido no período de dois anos. Cada técnico atende o produtor com foco na transmissão de conhecimentos relacionados à gestão da empresa rural e técnicas de manejo voltadas às atividades de cada propriedade rural.

“A intenção é melhorar o desenvolvimento das propriedades catarinenses. Todas as cadeias produtivas são assistidas, desde genética, manejo adequado, melhoria da alimentação e também das instalações das propriedades. O programa representa um avanço na capacitação dos produtores rurais, preparando-os para a condução das atividades pecuárias com uma visão empresarial e o emprego de avançadas técnicas de gestão e controle”, salienta o presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo.

FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL

Formação Profissional Rural (FPR) configura-se como um processo educativo, sistematizado, que se integra aos diferentes níveis e modalidades da educação para desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes para a vida produtiva e social dos trabalhadores e produtores rurais. Atua nas áreas de agricultura, pecuária, aquicultura, agroindústria, atividade de apoio e atividades relativas à prestação de serviços. No conjunto geral, a FPR teve 34.494 participantes, organizados em 2.871 turmas que receberam 67.600 horas de capacitação.

Outro programa exitoso foi o Mulheres em Campo, que reuniu 419 participantes em 43 turmas.

PROMOÇÃO SOCIAL

As atividades de Promoção Social (PS) possibilitam aos trabalhadores, produtores rurais e suas famílias o acesso a conhecimentos, desenvolvimento de habilidades pessoais e sociais e mudanças de atitudes que favorecem melhor qualidade de vida e participação em comunidade. Entre as áreas de ação estão: saúde, alimentação e nutrição, artesanato, organização comunitária, cultura, esporte e lazer, educação e apoio às comunidades rurais. Em 2021 um público de 9.556 pessoas (816 turmas) participou de 18.780 horas de atividades.

Entre as ações de destaque implementadas em 2021 destacou-se o Agro Fraterno, destinado a atender famílias rurais vulnerabilizadas pela pandemia do novo coronavírus. O Sistema FAESC/SENAR, com o apoio de outras instituições do agronegócio, distribuiu 10 mil cestas básicas para 5.943 famílias de 23 municípios catarinenses. O desembolso foi da ordem de R$1,153 milhão.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

02

Polícia Civil de SC viabiliza denúncias rurais

e05d021a 7d16 4a94 9826 06aefc10cd94

Ministra afirma que o Brasil tem fertilizantes suficientes até outubro