in

Seguro pecuário ganha espaço e força no setor

Em 2020, procura por apólices subvencionadas cresceu 385%

boi
Reprodução

Mesmo que muitos ainda não conheçam o seguro pecuário, nos últimos anos a procura pela proteção apresentou forte avanço. Segundo dados do Atlas do Seguro Rural, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), 2020 registrou crescimento de 385% em apólices subvencionadas – quando comparado com 2019. Ainda em 2020, foram emitidas 1.722 apólices com valor total segurado de R$ 976,19 milhões.

Avanço está atrelado ao trabalho realizado pelo Governo, ao incentivar à proteção da atividade pecuária, destinando maior volume de recursos no Programa de Subvenção. “O seguro rural tem sido uma das prioridades do Mapa desde que chegamos aqui”, afirma a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Dentro do mercado de corretores, a Denner Agro, especializada em seguro pecuário atuou protegendo rebanhos bovinos de elite, corte, leite e equinos em todo território nacional. Em 2021, a empresa foi responsável pela contratação de mais de 1.000 apólices de bovinos espalhados em todos os estados, totalizando mais de 45 mil animais assegurados pela companhia. “São anos de trabalho dedicados à proteção da pecuária, nossa missão é entender a necessidade dos nossos clientes e buscar soluções para gerir os riscos inerentes de sua atividade”, diz, a sócia-proprietária da empresa, coordenadora da Comissão de Riscos Rurais (Sincor-SP) e coordenadora de Seguros Rurais da Abraleite, Karen Matieli.

Segundo a especialista, o seguro pecuário vem crescendo a cada ano, mas ainda há muito o que avançar diante do tamanho total do rebanho brasileiro. Contudo, vale destacar que, mesmo sendo iniciantes, se comparado ao volume de animais no País, a modalidade conquistou maior volume de recursos no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR).  Passou de R$ 971,9 mil em 2019 para R$ 6,7 milhões em 2020, um salto superior à 700%.

“A nossa demanda foi ouvida e desde então a pecuária passou a ter seu espaço dentro do PSR. Era sabido que nosso setor não tinha o conhecimento do seguro e do programa que subvenciona as apólices, mas ter seu espaço era um ponto de partida. Agora nossa luta é pela busca de recursos”, finaliza Karen.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Preços dos ovos apresentam recuo em São Paulo

Médico veterinário alerta sobre mastites

Palestra da JINC aborda carne cultivada

Suinocultura: inscrições para IPVS2022 estão abertas

avicultura

Avicultura se mostra potente em produção, exportação e consumo