Patrocinado
BOVINOCULTURA

Conteúdo

Secretaria de SC fala em cotas para controlar importação de leite 

Setor leiteiro nacional enfrenta crise com excesso de compras de leite em pó e derivados. 
feedfood

Preocupada em manter a atividade leiteira com viabilidade econômica, a Secretaria de Agricultura do Estado fala em implementação de cotas para controle de importação diante da crise que se instalou no setor por conta do excesso de compras de leite em pó e derivados.  

“A nossa preocupação é que esses agricultores permaneçam na atividade abastecendo o mercado catarinense” comentou o Secretário da Agricultura, Valdir Colatto. 

A soma de fatores, como a valorização cambial do real diante do dólar e o excesso de importação provocou um colapso financeiro na cadeia produtiva desestimulando os pequenos produtores e reduzindo drasticamente a rentabilidade das indústrias de captação e industrialização do leite. 

De acordo com Colatto, três ações imediatas estão sendo tratadas: A primeira delas é a redução dos impostos sobre o setor a partir de um aval necessário do CONFAZ, Conselho Nacional de Política Fazendária, órgão que autoriza a celebração convênios para efeito de concessão ou revogação de isenções, incentivos, benefícios fiscais e financeiros do imposto sobre operações comerciais. “Também estamos trabalhando para aumentar o consumo interno com a inclusão dos produtos lácteos, através dos órgãos estaduais, no PAA-Programa de Aquisição de Alimentos que tem como objetivo facilitar o acesso a comida e incentivar a agricultura familiar” ressalta. 

Neste cenário, a Secretaria da Agricultura também vai solicitar a fixação de cotas criando mecanismos de monitoramento e limites que impeçam o exagero das importações. “Estamos preocupados, mas agindo com ações que visem proteger a nossa cadeia produtiva”, afirma o profissional.  

Como mostram os dados do próprio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Brasil triplicou a importação do produto em 2023, provocando uma crise generalizada em todos os Estados. A crise e a pressão política obrigaram o Governo Federal a anunciar, nesta quarta-feira (16), que a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) vai comprar estoques de leite em pó nacional e aumentar o imposto de importação sobre o leite e produtos lácteos. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Estudantes e recém-formados: atitude é fundamental para ingressar na suinocultura 

Segundo dia da Pig Fair é palco de lançamentos e casa cheia

SP: APA seleciona veterinários para Programa de Sanidade