in

Santa Catarina exportou mais carnes em janeiro

Houve alta de 4,6% em carne de frango e de 2,1% em carne suína

Houve alta de 4,6% em carne de frango e de 2,1% em carne suína

Santa Catarina responde por boa parte das exportações nacionais de carnes de frango e suína. E essa maré boa parece que vai continuar. O agronegócio catarinense inicia 2019 com crescimento nestes embarques, ampliando a participação em mercados importantes e com boas perspectivas para o restante do ano.

O Estado é o maior produtor de suínos do Brasil e o segundo maior produtor de carne de frango, seu status sanitário diferenciado garante o acesso aos mercados mais competitivos do mundo. Os números a seguir foram divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

Carne de frango. Este é o principal produto da pauta de exportações de Santa Catarina. No último ano, respondeu por 19,7% das exportações do Estado, chegando a 135 países. Em janeiro de 2019, os embarques do produto geraram uma movimentação de US$ 125,7 milhões, com 72,8 mil toneladas vendidas para outros países – um aumento de, respectivamente, 4,8% e 4,6% em relação a janeiro de 2018.

Apesar de uma queda significativa nas exportações para o Japão, maior mercado para a carne de frango de Santa Catarina, o estado ampliou a participação em outros países. O faturamento com os embarques para Arábia Saudita aumentou em 29,8% e para a China aumentou 52,3% em relação ao mesmo mês de 2018.

Em janeiro, Santa Catarina respondeu por 26,5% de toda carne de frango exportada pelo Brasil. Ao todo, o país embarcou 274,5 mil toneladas do produto, faturando mais de US$ 445,4 milhões – uma queda de, respectivamente, 15,2% e 13,2% em comparação com janeiro de 2018. 

frigorifico-frango-carne frango-reproducao

Os principais mercados para o frango foram Japão, Arábia Saudita e China (Foto: reprodução)

Carne suína. Maior produtor nacional de carne suína, Santa Catarina exportou 25,5 mil toneladas do produto em janeiro, um aumento de 2,1% em relação ao mesmo período de 2018. As exportações de carne suína geraram receitas que passam de US$ 47,1 milhões.

Embora com uma queda significativa nas vendas para China e Hong Kong, o estado aumentou as vendas para o Chile, Uruguai e Angola, além da retomada das exportações para Rússia.

As vendas de carne suína devem apresentar um incremento ao longo do ano, causadas principalmente pela China. “A China passa por um momento delicado na produção de suínos, com a população de animais sendo dizimada pela peste suína africana. Isso deve ter reflexos nas exportações catarinenses”, explica o secretário Ricardo de Gouvêa.

Em janeiro, Santa Catarina respondeu por 53% das exportações brasileiras de carne suína. O país embarcou 47,7 mil toneladas do produto, faturando mais de US$ 90,7 milhões.

carne suina in natura_reproducao

Os principais mercados para carne suína catarinense são China, Chile e Hong Kong (Foto: reprodução)

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, o agronegócio entra em 2019 com boas perspectivas de crescimento. “Esperamos retomar a credibilidade do agronegócio brasileiro junto a alguns países e até blocos de países, como é o caso da União Europeia. Além disso, esperamos ampliar nossos mercados, investindo em novos parceiros comerciais”, ressalta.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.

Abiec e Siil Halal divulgam carne brasileira

BI destaca o Mamyzin® S como terapia inteligente