in

Resultados do ABC Cerrado são divulgados

Durante cinco anos, mais de 93 mil hectares de áreas degradadas foram recuperados

Durante cinco anos, mais de 93 mil hectares de áreas degradadas foram recuperados

Projeto que visa a adesão de tecnologias de baixa emissão de carbono dentro da agricultura teve seus resultados divulgados nesta quarta-feira (06). De acordo com análise dos cincos anos da ação, foi recuperado pelo ABC Cerrado mais de 93 mil hectares de áreas degradadas no bioma, onde 7,8 mil produtores rurais receberam a capacitação necessária nos Estados da Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Tocantins e no Distrito Federal.

De acordo com o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, que apresentou os resultados durante evento, a iniciativa não é focada em grandes produtores, e sim no médio e pequeno produtor rural.  Durante a cerimônia, 12 produtores receberam certificados.

Segundo os resultados, a adoção das tecnologias de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Recuperação de Pastagens Degradadas, Sistema Plantio Direto e Florestas Plantadas, permitiram ao produtor incrementar a renda e diversificar a atividade produtiva com conservação ambiental.

As principais cadeias atendidas foram bovinoculturas de corte e leite e agricultura. Nas áreas recuperadas, a produtividade na cadeia da bovinocultura de corte subiu de 0,7 unidade/animal por hectare para 2,5. O ganho de peso dos animais com a renovação da pastagem também aumentou, passando de 400 para 900 gramas/dia, já o tempo de abate reduziu de 36 para 19 meses.

Com isso, os resultados ultrapassaram as metas estabelecidas em 2015. Ao todo, mais de 18 mil pessoas foram beneficiadas pelo projeto, entre produtores, estudantes e técnicos, contabilizando 54% a mais que a meta inicial de 12 mil.

ABC Cerrado também contribuiu para manter a área de vegetação nativa dentro das propriedades rurais, como as áreas de preservação permanente e reserva legal. Em cinco anos, houve um incremento de 192,5 mil hectares de vegetação nativa. O estudo afirma que ao adotar tecnologias e boas práticas agrícolas, o produtor rural aumentou a produtividade em um mesmo espaço, evitando a abertura de novas áreas no Cerrado.

A apresentação dos resultados contou com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, do presidente da CNA, João Martins, do presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Moretti e da gerente de Operações do Banco Mundial para o Brasil, Doina Petrescu.

O ABC Cerrado é uma parceria entre o MAPA, a Embrapa, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar)/Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e conta com recursos do Fundo de Investimento Florestal (FIP, em inglês), administrados pelo Banco Mundial.

Fonte: MAPA., adaptado pela equipe feed&food.

ABPA participará de feira sobre importação chinesa

Ceva recebe 250 clientes em Simpósio de Inovação