Patrocinado
BOVINOCULTURAMERCADO

Conteúdo

Proteína bovina se mantém firme na casa dos R$340

feedfood
Foto: reprodução

O mercado interno tem enfrentado muitos altos e baixos, no entanto, as vendas externas de proteína bovina apresentaram desempenho recorde. O volume de animais abatidos em 2021 voltou aos menores patamares em mais de 17 anos, e agora, com o volume alto de exportações, os preços do boi gordo seguem elevados, atualmente, na casa de R$340/@.

Segundo os dados informados no site do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em recente levantamento, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) observou que, em 2021, foram abatidos no Brasil mais de 27 milhões de cabeças de bovinos, 7% abaixo do ano anterior e a menor quantidade desde 2004. No caso específico de fêmeas (vacas e novilhas), foram abatidas 9,27 milhões de cabeças em 2021, queda de 14% frente ao ano anterior e o volume mais baixo desde 2003. 

Em relação às vendas externas, segundo os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as exportações brasileiras de carne bovina in natura somavam, até a segunda semana de março, 84,21 mil toneladas, com média diária de embarques de 10,52 mil. Caso o atual ritmo de vendas se mantenha até o encerramento do mês, o Brasil pode escoar mais de 200 mil toneladas ainda este mês.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Conflito em leste europeu impacta setor suinícola brasileiro

Período de vacinação contra febre aftosa começa em maio

Ceva alerta produtores sobre Pleuropneumonia Suína

Patrocinado
Patrocinado