Patrocinado
BOVINOCULTURA

Conteúdo

Proposta de política de rastreabilidade bovina visa garantir segurança alimentar

“Nossa intenção é apoiar as iniciativas do MAPA no caminho da implementação da rastreabilidade em todo o rebanho brasileiro”, frisou o presidente da MBPS
feedfood

Uma proposta abrangente de política pública para a rastreabilidade bovina foi oficialmente entregue ao Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA). O documento, resultado de meses de colaboração entre especialistas da área, organizações agropecuárias e representantes do governo, destaca a importância da rastreabilidade na cadeia produtiva de carne bovina. 

A entrega da proposta para uma política pública nacional e individual de rastreabilidade bovina foi realizada durante uma reunião presencial pela Mesa Brasileira da Pecuária Sustentável (MBPS) e a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura ao MAPA, juntamente com associados e parceiros de ambas as entidade, na terça-feira (19), em Brasília.

“Nossa intenção é apoiar as iniciativas do MAPA no caminho da implementação da rastreabilidade em todo o rebanho brasileiro, desmistificando as barreiras impostas e apresentando formas de juntos viabilizar a implantação de forma mais democrática e fácil acesso aos produtores”, explicou o presidente da Mesa Brasileira, João Schimansky Netto.

Já o cofacilitador da Coalizão Brasil, Fernando Sampaio, reforçou que a rastreabilidade se tornou um imperativo tanto do ponto de vista de mercado, como uma ferramenta fundamental para garantir a valorização de uma produção sustentável na agropecuária brasileira.

Entrega marca um avanço significativo em prol da pecuária sustentável no Brasil (Foto: divulgação)

“A Força-tarefa Rastreabilidade e Transparência da Coalizão tem atuado para não só identificar gargalos, mas congregar esforços na busca de soluções. Por isso, faz todo o sentido apoiar uma proposta saída de um coletivo como a Mesa Brasileira e com tanta sinergia com os objetivos que pretendemos”, pontuou Fernando.

O documento aborda as necessidades da rastreabilidade considerando a visão de todos os elos da cadeia de valor da pecuária brasileira, como indústrias, instituições financeiras, empresas de insumos e serviços, produtores rurais, sociedade civil, varejo e restaurantes.

“Apresentamos ideias de consenso na operação e seus gargalos a partir da visão de quem executa as regras da rastreabilidade e fomentamos um ambiente entre cadeia de valor da pecuária e MAPA para colaboração e entendimentos das dores do processo de ambos os lados”, concluiu o coordenador do GT de Rastreabilidade, Aécio Flores.

Fonte: MBPS, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Governo beneficiará o agronegócio brasileiro

Agro paulista exporta mais de US$ 1,9 bilhão

24º SBSA deve potencializar a qualidade da carne