in

Projeto Na Estrada lança sua versão 2.0

Biogénesis Bagó apresenta reforço ainda maior em seu principal projeto

Biogénesis Bagó apresenta reforço ainda maior em seu principal projeto

O ano começou literalmente “na estrada” para a multinacional argentina Biogénesis Bagó. Com o propósito de continuar e fortalecer o projeto Na Estrada, a empresa lançou em Curitiba (PR) a versão 2.0 da iniciativa, que tem em sua essência o objetivo de levar informações e conhecimento a pecuaristas, revendedores e balconistas do agronegócio brasileiro.

Uma frota totalmente remodelada e customizada é destinada a atender as necessidades dos profissionais e também dos clientes frente aos desafios do mercado agropecuário do Brasil. A empresa também promoveu um Workshop de Atualização com a equipe de 22 profissionais que atuam a campo visando a capacitação e remodelação de todas as ferramentas do projeto Na Estrada, agora em 2019 na sua versão 2.0.

na estrada-biogenesis

Com um ano de existência, o projeto rodou mais de 600 mil quilômetros por todo o Brasil, levando informações técnicas e capacitação profissional para mais de 7.000 profissionais envolvidos com o agronegócio. Na foto, a equipe envolvida no lançamento da versão 2.0 do Na Estrada (Foto: reprodução)

“A versão 2.0 do Na Estrada inicia 2019 com força total. Estamos incrementando novas posições no projeto, ampliando a equipe que trabalha com o varejo veterinário de sul a norte e de leste a oeste do Brasil”, salienta o gerente de Marketing da Biogénesis Bagó Brasil, Carlos Godoy.

Nessa nova versão, o projeto continua voltado para a melhoria da performance do varejo veterinário brasileiro, conversando com os diversos elos que o compõem. “Precisamos continuar sensibilizando os profissionais que atendem as necessidades do produtor brasileiro, que, por sua vez, necessita de suporte para suas tomadas de decisões no que se refere aos insumos a serem utilizados nessa busca”, ressalta o country Manager da empresa, Marcelo Bulman.

Lançado em 2018, o Projeto Na Estrada envolveu investimento de mais de R$ 4 milhões em veículos, equipamentos, customização, contratação de equipe e capacitação dos profissionais. O Projeto reúne uma frota totalmente customizada de Fiorinos, Orochs e Amaroks 4×4 com uma equipe de profissionais Médicos Veterinários e Zootecnicistas especializados.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.

Redução do uso de antibióticos no período seco

Pesquisa mapeia criação de tilápias no Brasil