in ,

Pressão de infecção nas granjas pode ser reduzida com desinfecção a seco

Mesmo na presença dos animais e de matéria orgânica, a desinfecção a seco mostra alta eficácia

suinos

A higienização a seco vem ganhando relevância nas granjas de suínos e aves no Brasil devido a possibilidade da sua utilização na presença dos animais. De acordo com o médico veterinário Paulo Bennemann, gerente técnico da área de suínos da SANPHAR Saúde Animal na América Latina, a adoção do programa de limpeza a seco visa reduzir a pressão de infecção nas instalações mesmo na presença de matéria orgânica.” O desenvolvimento de programas eficientes de limpeza e desinfecção na produção de suínos é essencial para reduzir a pressão de infecção decorrente da presença de bactérias, vírus e fungos no ambiente”, alerta o médico veterinário.

“Desinfecções realizadas antes do alojamento de novo grupo de animais, no intervalo entre lotes de produção (método convencional) ou até mesmo a higienização a seco (na presença dos animais) têm objetivo base de reduzir a carga infecciosa a níveis aceitáveis para a saúde e o bem-estar dos animais. Este processo é fundamental em todas as fases da vida”, enfatiza o gerente técnico da SANPHAR.

Protocolo de higienização a seco

Paulo Bennemann explica que a higienização a seco é baseada no conceito de dessecação, promovendo a redução do pH do ambiente e inativando os agentes patogênicos ali presentes. Para que tal processo seja eficaz, ele recomenda que sejam realizadas aplicações seriadas do produto destinado à higienização a seco, visto que o excesso de matéria orgânica pode reduzir sua efetividade, sendo assim, a associação de uma limpeza mecânica da matéria orgânica e a aplicação correta do produto colaboram para que a carga microbiana permaneça em níveis aceitáveis.

Soluções que facilitam a higienização a seco

Para a higienização a seco, a SANPHAR oferece Stalosan® F, higienizante de alta tecnologia, à base de um blend de minerais que reduz a pressão de infecção do ambiente e melhora a qualidade do ar, reduzindo o odor de amônia proveniente do processo de fermentação natural dos dejetos. Além disso, pode ser aplicado mesmo na presença de matéria orgânica, mantendo a pressão de infecção baixa.

Stalosan® F é um pó composto de fosfatos e sulfatos de cobre e ferro, que atuam de forma direta sobre as funções celulares e integridade da membrana plasmática dos micro organismos e indireta, dessecando o agente. Após a aplicação, o produto permanece em suspensão no ar por aproximadamente 20 minutos, atuando em todo o ambiente. Depois, as partículas precipitadas atuam nos diversos tipos de superfície com ação residual. Por não ser irritante para a pele, mucosas e trato respiratório, Stalosan® F é seguro para aplicação na presença dos animais e pessoas.

Fonte: A.I.

LEIA TAMBÉM:

Pensar em saúde única: a única saída

notebook

Alltech ONE Simpósio de Ideias acontece em maio