in

Preços do suíno vivo e da carne divergem em São Paulo

Enquanto o primeiro apresenta alta, segundo recua no mercado atacadista

Ao passo que os preços do suíno vivo, no mercado independente, estão em alta nas primeiras semanas de agosto, os da carne no atacado da Grande São Paulo vêm recuando, como aponta o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

De acordo com pesquisadores do Cepea, no caso do animal vivo, as cotações “estão sustentadas pela maior demanda de frigoríficos exportadores, tendo em vista que os embarques da proteína suína in natura estão intensos neste começo de mês”.

Também, como destaca o Centro de Estudos, os altos custos de produção (especialmente os relacionados à alimentação) fazem com que produtores reajustem positivamente os valores de venda de novos lotes de suíno pronto para abate.

 “Quanto à carne, as cotações são pressionadas pela fraca demanda brasileira, devido, principalmente, ao baixo poder de compra da população. Verifica-se, inclusive, que alguns agentes atacadistas reajustam negativamente as cotações de venda da carne, na tentativa de manter a liquidez e evitar elevações nos estoques”, explica o Cepea.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

CONFIRA:

Tecnologia e gestão são caminhos para estar entre os melhores da suinocultura

Feed&Food te dá 10% de desconto para participar do 13º SBSS

China mantém alto consumo de carne bovina brasileira

Embrapa lança plataforma on-line com foco na aquicultura