in

Preço do milho reage depois de oito semanas em queda

Segundo Cepea, valores foram influenciados pelo alto patamar do dólar

milho
Reprodução

Após oito semanas consecutivas de queda no preço do milho, enfim os valores apresentaram aumento em algumas regiões acompanhadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Nos portos de Santos (SP) e de Paranaguá (PR), os valores foram influenciados pelo alto patamar do dólar – especialmente no início da última semana. Enquanto no interior do País, vendedores seguem atentos a esse cenário e também ao volume de chuvas em novembro, o qual gera preocupação quanto ao desenvolvimento da safra de verão.

Alguns compradores de grande parte das praças assistidas pelo Centro de Estudos se mostraram abastecidos, o que limita o avanço dos preços. Entretanto, o ritmo de comercialização no interior, quanto como nos portos, ainda segue lento e abaixo do observado em anos anteriores. 

Já no campo, mesmo com a redução das chuvas ao longo de novembro e das consequentes preocupações, o desenvolvimento das lavouras da safra de verão segue satisfatório.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Confinamento de gado cresce 25,8% em 2021

Produção de soja nacional deve agregar valor

Relação entre Brasil e Rússia é motivo de comemoração

CONBRASUL eduardo santos

Conbrasul debate economia e sustentabilidade

agtech agrobusiness

Webinar pauta desempenho de AgTechs brasileiras no exterior