in

Poder de compra do suinocultor paulista segue abaixo do esperado

Mesmo com alta constatada em agosto, números são menores que os de 2020

Em processo de recuperação, poder de compra de suinocultores paulistas independentes apresenta melhora neste mês de agosto, quando comparado ao mês anterior. Contudo, ação voltada aos principais insumos da alimentação, como milho e farelo de soja, ainda está abaixo do verificado há um ano.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, responsável pela informação, tal cenário ocorre, pois, “apesar de os preços do milho e do farelo de soja continuarem em alta, os do suíno vivo também avançam, e de forma mais intensa”.

“Cálculos do Cepea mostram que, na parcial de agosto (até o dia 17), o suinocultor da região paulista consegue adquirir 4,34 quilos de milho com a venda de um quilo de suíno, 3,6% a mais que em julho/21, mas ainda 43,9% abaixo do volume possível de ser comprado em agosto/20”, explica o Cepea.

Ao que tange a comparação com o farelo de soja, o produtor paulista, como pontua o Centro de Estudos, pode adquirir 3,14 quilos do derivado com a venda de um quilo do animal, 5,3% a mais que em julho, mas bem menos que em agosto (-18,3%) do ano passado.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

ACCS tem sua primeira mulher presidente

Embrapa lança plataforma on-line com foco na aquicultura

Agricultura se destaca como setor produtivo multifuncional

Nebulização reduz incidência de problemas respiratórios em suínos