in

Pesquisa elenca prioridades dos produtores

Crédito rural foi apontado como a principal demanda do segmento

Crédito rural foi apontado como a principal demanda do segmento

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou uma pesquisa com produtores rurais para compreender quais as principais demandas deste setor. O levantamento inédito apontou que 59,93% consideram o crédito rural como prioritário.

O trabalho foi divulgado na última semana pelo presidente da CNA, João Martins, ao secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Marcos Montes, durante o Painel sobre o Selo de Integridade do MAPA, em Brasília.

“O crédito agrícola tem ficado menor. Está na hora de ter um projeto de cinco anos para o produtor saber, no decorrer desse tempo, o que ele vai encontrar para poder dimensionar as necessidades e buscar os recursos. Nos próximos anos vamos passar de 300 milhões de toneladas de grãos e essa expansão será por tecnologia e dependerá de termos crédito”, afirma Martins.

A pesquisa, coordenada pelo Instituto CNA, contou com a participação de 1.282 produtores, por meio de um formulário eletrônico de 1º de março e 5 de abril. A partir das respostas, foi possível constatar um ranking das dez demandas consideradas como prioritárias.

agricultor_campo_reproducao (1)

Crédito rural foi apontado como a maior necessidade para 59,1% dos agricultores e 62% dos pecuaristas (Foto: reprodução)

Na sequência do crédito rural, os produtores citaram os custos de produção, com 49,7% das pessoas ouvidas, seguidos por infraestrutura e logística (40,9%), qualificação de mão de obra (36,1%) e questões ambientais (35,2%). Para a avicultura, o custo de produção é o item mais importante para os produtores. Já a qualificação de mão de obra é primeiro item da lista de prioridades na aquicultura.

“Esse trabalho da CNA, indo perguntar diretamente para o produtor o que ele quer, vai nos dar um norte, um direcionamento, ao saber que o produtor rural quer crédito, mas também quer logística e segurança jurídica. A pesquisa ressalta os principais pontos. Todas as ações do Ministério são feitas com as entidades e esse trabalho será avaliado na construção do Plano Safra”, avalia o secretário.

O trabalho também apontou outras necessidades e problemas do segmento produtivo, como a segurança jurídica (22%), criminalidade no campo (21%), questões trabalhistas (20%), endividamento (15,5%) e questões fundiárias (11,5%).

“O objetivo do levantamento foi saber a opinião do produtor rural que está lá na base sobre o que ele de fato precisa. Esta pesquisa vai subsidiar a CNA na proposição de políticas públicas para o agro no governo e no Congresso Nacional”, explica o secretário-executivo do Instituto, André Sanches.  

joao martins_presidente cna_divulgacao_1

Na avaliação de Martins, o levantamento é fundamental para a discussão de mais políticas para o setor agropecuário (Foto: reprodução)

Fonte: CNA, adaptado pela equipe Feed&Food.

IOB ministra aula no Senac sobre benefício dos ovos

CNA debaterá geração de energia renovável